Ex-premiê do Paquistão Khan saúda investigação sobre tiroteio

Por Mubasher Bukhari

LAHORE (Reuters) - O ex-primeiro-ministro paquistanês Imran Khan disse neste domingo que recebeu com satisfação a oferta do governo de criar uma comissão judicial para investigar o ataque em que ele foi baleado na perna na quinta-feira.

Khan fez as declarações em um vídeo transmitido ao vivo pela rede social de um hospital na cidade de Lahore, no leste, onde estava recebendo tratamento após ser baleado durante uma marcha de protesto três dias antes, no que ele e seus apoiadores chamaram de tentativa de assassinato. O governo disse que vai investigar o tiroteio.

Na tarde deste domingo, após os comentários de Khan, um porta-voz do governo provincial disse que ele recebeu alta do hospital e foi para sua casa em Lahore.

Khan disse que a longa marcha de seus apoiadores em direção à capital reivindicando eleições antecipadas, que foi interrompida pelo ataque, recomeçará na terça-feira, mas que ele não se juntará pessoalmente enquanto estiver se recuperando dos ferimentos.

O ex-ministro das Relações Exteriores Shah Mahmood Qureshi vai liderar a manifestação nas próximas semanas na província oriental de Punjab, disse Khan.

O ex-primeiro-ministro, que foi deposto em um voto de desconfiança em abril, disse que participará da manifestação em 10 a 14 dias, quando a marcha chegar à cidade de Rawalpindi, a uma curta distância de carro da capital Islamabad.

(Por Gibran Peshimam e Mubasher Bukhari)