Ex-premiê paquistanês Khan diz que retomará protesto após se recuperar

Protesto em Wazirabad, no Paquistão

Por Asif Shahzad e Mubasher Bukhari

WAZIRABAD, Paquistão (Reuters) - O ex-primeiro-ministro paquistanês Imran Khan disse nesta sexta-feira que retomará sua marcha de protesto assim que se recuperar de uma aparente tentativa de assassinato, enquanto seus apoiadores realizam protestos em todo o país.

Khan foi baleado na perna na quinta-feira quando acenava para a multidão de um contêiner montado em um caminhão do qual liderava uma marcha de protesto até a capital, Islamabad, para pressionar por eleições antecipadas e pela renúncia do primeiro-ministro Shehbaz Sharif.

Sharif liderou uma coalizão de partidos que removeu Khan do poder por meio de uma votação parlamentar em abril.

"Farei um chamado para marchar em Islamabad assim que melhorar", disse Khan em um discurso ao vivo na sexta-feira de um hospital em Lahore, onde está recebendo tratamento médico.

Ele afirmou que dois atiradores tentaram assassiná-lo no ataque de quinta-feira, acrescentando que mataram uma pessoa e feriram outras 11.

Khan disse que três pessoas planejaram assassiná-lo, sem dar nomes ou fornecer provas para suas alegações. Seu discurso veio depois que seus apoiadores saíram às ruas das principais cidades na sexta-feira, bloqueando as principais vias e entrando em confronto em alguns lugares com as forças de segurança.