Ex-presidente sul-africano Zuma ganha liberdade condicional por razões médicas

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
*ARQUIVO* BRASILIA, DF, 16.07.2014: O ex-presidente sul-africano Jacob Zuma. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
*ARQUIVO* BRASILIA, DF, 16.07.2014: O ex-presidente sul-africano Jacob Zuma. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ex-presidente sul-africano Jacob Zuma, condenado em junho por desacato à Justiça, foi posto em liberdade condicional neste domingo (5) por razões médicas não especificadas.

Zuma, 79, está internado em um hospital desde 6 de agosto, fora da prisão onde cumpria pena por ter faltado a audiências judiciais em um processo que investiga corrupção durante seu governo (2009-2018).

Com a decisão deste domingo, Zuma cumprirá o restante da sua pena de 15 meses fora da prisão, de acordo com o Departamento de Serviços Correcionais.

A prisão de Zuma, em 7 de julho, desencadeou uma onda de protestos violentos e saques que deixou ao menos 342 mortos na África do Sul.

Zuma, um dos líderes da luta pelo fim do apartheid ao lado de Nelson Mandela (1918-2013), foi o presidente mais controverso da África do Sul desde o fim do regime de segregação, em 1994. Seu domínio sobre a dinâmica interna do CNA (Congresso Nacional Africano), partido que comanda o país há 27 anos, foi o que permitiu sua manutenção na cena pública por tanto tempo.

A influência política do ex-líder sul-africano, no entanto, diminuiu desde que Cyril Ramaphosa, seu vice, o substituiu como chefe da legenda e, posteriormente, presidente do país. Antes de cair, viu alguns dos membros do CNA e milhares de sul-africanos tomarem as ruas exigindo sua renúncia.

Tendo sobrevivido a um processo de impeachment, foi alvo de pressões internas e externas e acabou deixando a Presidência em 2018. Desde então, tem enfrentado na Justiça acusações de crimes de corrupção cometidos antes e durante seu mandato.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos