Ex-recordista mundial de maratona é preso por furar toque de recolher no Quênia

Wilson Kipsang na Maratona de Berlim, em 2018

O ex-recordista mundial de maratona Wilson Kipsang passou uma noite preso por desrespeitar o toque de recolher imposto no Quênia em meio ao combate contra o novo coronavírus - disse uma fonte policial.

"Prendemos Kipsang e outras nove pessoas em Keelu Resort, enquanto bebiam e jogavam bilhar às 22h", declarou o comandante de polícia da comarca de Iten, John Mwinzi.

"É uma infração muito grave. Estas pessoas são respeitadas e se supõe que devem dar o exemplo, e não ir contra as ordens do governo", acrescentou.

O Quênia impôs toque de recolher de 19h a 5h para tentar fazer baixar a curva de propagação da COVID-19.

Kipsang, que também é oficial de polícia, admitiu os fatos em audiência na Justiça, nesta sexta. Foi solto após pagar fiança de 5.000 schillings, o equivalente a 43 euros.