Ex-responsável da BBC se demite da National Gallery por entrevista de Lady Di

·1 minuto de leitura
BBC fica sob escrutínio, após escândalo da entrevista a Lady Di, em 1995

Um ex-responsável da BBC, criticado pela sua "lamentável ineficácia" na investigação sobre a manipulação de um jornalista para obter uma entrevista com a princesa Diana de Gales em 1995, se demitiu neste sábado (22) como presidente da National Gallery britânica.

O jornalista da BBC Martin Bashir enganou Lady Di para que concedesse uma entrevista televisiva em 1995, na qual falou de seus problemas matrimoniais com o príncipe Charles, concluiu na quinta-feira uma investigação independente.

Tony Hall, que liderou a investigação sobre a entrevista e depois foi diretor da BBC, anunciou sua demissão neste sábado.

"Como falei há dois dias, lamento muito os acontecimentos de 25 anos atrás e acredito que a liderança significa assumir a responsabilidade", disse em um comunicado publicado pelo museo londrinense.

"Sempre tive um forte sentido do serviço público e está claro que minha continuidade no cargo seria uma distração para uma instituição que me importa profundamente", acrescentou.

No relatório publicado na quinta-feira, o ex-juiz do Tribunal Supremo, John Dyson, não só criticou o jornalista Martin Bashir por usar documentos falsos para convencer Lady Di a dar a entrevista, como também criticou a direção da emissora pública britânica pela sua gestão do caso.

A entrevista explosiva, vista por 22,8 milhões de espectadores na época, colocou os holofotes sob o desconhecido Bashir, que há uma semana deixou a BBC alegando motivos de saúde.

jwp/wdb/pc/tj/aa