Ex-Twister, Sander Mecca fala de vício em drogas após quatro internações: 'Tenho lesões cerebrais'

·1 minuto de leitura

Recém-saído da sua quarta internação numa clínica de reabilitação, Sander Mecca, o músico da banda Twister, falou sobre sua luta contra o vício de quase 20 anos em drogas.

"Estou limpo há 70 dias e muito feliz em estar sóbrio. A última internação que eu tive, agora recente, me internei por 45 dias. O que mais tem me ajudando a me manter limpo é que eu vou todos os dias em reuniões de dependentes químicos. Minha doença não tem cura, eu tenho que aceitar. Então, evito lugares e situações de riscos", contou ele em entrevista a Rafinha Bastos, no canal do youtube "Mais que oito minutos".

Sander também falou sobre as sequelas das drogas em seu organismo: "A minha saúde está melhor, porém, eu descobri uma leucoplasia na voz. Meu otorrino (médico) falou que se eu não parasse de usar drogas eu ia ficar com câncer na laringe. Meu estômago é um queijo suíço, meu pulmão, um pouquinho... Tenho lesões cerebrais, que eu não estou precisando mais de remédios para evitar convulsões. Virei convulsivo", disse ele, completando: "Aguentar, eu aguento, mas agora eu não quero. Quero e mereço uma vida digna e feliz".

Durante o papo, lembrou de quando foi preso aos 19 anos, após ser pego com uma quantidade de êxtase, LDS e cocaína num bar, no início dos anos 2000.

"Fui condenado como traficante, com quatro anos e meio de prisão", lembra ele, que ficou dois anos preso. "Me viciei em cocaína na cadeia".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos