Ex-vereador do PT é assassinado na Grande São Paulo

O ex-vereador Zezinho (PT), de 51 anos, foi assassinado na tarde desta sexta-feira em Jandira, na Grande São Paulo. A Guarda Civil Metropolitana (GCM) ainda não sabe o motivo do crime. A informação foi divulgada pelo G1 e pela TV Globo.

Acompanhe ao vivo: Lula e Bolsonaro participam do debate da Globo

Na reta final da eleição: petistas e bolsonaristas encaram a saga do 'vira-voto'

Manifesto: OAB-SP e entidades da sociedade civil elaboram texto por reconhecimento do resultado das urnas

Moradores que testemunharam a morte afirmam que uma pessoa armada dentro de um veículo atirou à queima-roupa em Zezinho.

Zezinho foi vereador em Jandira, autor de diversas denúncias de corrupção na cidade. Ele concorreu a deputado federal nas eleições deste ano, chegou a receber quase 9 mil votos, mas não se elegeu. Em 2020, ele também foi candidato a prefeito de Jandira, ficando em terceiro, com 11% dos votos válidos.

Pedido de investigação

Zezinho era cabo eleitoral dos candidatos a governador Fernando Haddad (PT) e a presidente, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Ele aparece em várias imagens postadas nas redes sociais na última semana fazendo campanha para os dois na região.

Lauro Jardim: TRE-SP rejeita recurso do PT contra candidatura de Pablo Marçal, eleito deputado federal

O deputado federal eleito Jilmar Tatto (PT-SP) afirmou que o caso precisa ser olhado com cuidado, mas que as primeiras informações indicam um crime de ódio.

— O relato é que passou uma pessoa gritando Bolsonaro, ele (Zezinho) gritou Lula e a pessoa sacou a arma e deu três tiros. Tudo indica que foi a ação de um bolsonarista dentro desse clima de intolerância que está ocorrendo no país — disse ao GLOBO.

O coordenador da campanha eleitoral de Haddad, o deputado estadual Emídio de Souza (PT-SP), está a caminho do local do assassinato.

Veja mais: Em culto evangélico em SP, Bolsonaro intensifica fake news com ataques a Lula e ao PT

— Ele fazia muitas denúncias e a gente já entrou em contato com o doutor Nico [Osvaldo Nico Gonçalves, delegado-geral da Polícia Civil de SP], para pedir uma investigação — disse Emídio à TV Globo.

Repercussão

Nas redes sociais, lideranças da esquerda falaram em violência política e pedem investigação rápida sobre o caso.

“Mais um crime político! O companheiro Zezinho do PT, liderança de esquerda em Jandira, foi assassinado hoje em frente à sua casa. Nossa solidariedade aos familiares e amigos. E que o Estado investigue com rapidez e encontre os criminosos. Chega de violência política!”, escreveu o deputado federal eleito Guilherme Boulos (PSOL-SP).

Lauro Jardim: Presidente do PT avisa que coligados não terão convite para debate e causa desconforto

"A milícia bolsonarista segue disseminando o terror agora em São Paulo também. Há pouco assassinaram a tiros o ex-vereador petista Zezinho", afirmou o deputado federal Alencar Santana (PT). "Meus sentimentos aos familiares e companheiros próximos. Zezinho era um militante incansável em defesa da democracia e da justiça social e era querido por todos que o conheciam. Que os criminosos sejam punidos com celeridade pela Justiça!", completou.