Ex-vereador do Rio, Jorginho da SOS morre vítima de Covid-19

Luiz Ernesto Magalhães
Jorginho da SOS em uma das entradas do Complexo do Alemão em 2008

RIO - O ex-vereador Jorginho da SOS morreu, no início da noite desta segunda-feira, aos 66 anos, vítima de Covid-19. Com perfil comunitário e base eleitoral no Complexo do Alemão, ele era conhecido por firmar parcerias com universidades para distribuição de bolsas de estudos para moradores carentes. Jorginho, que na semana passada chegou a ser atendido no Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, se recuperava em casa. Hoje, passou mal e morreu durante atendimento no Hospital Getúlio Vargas, na Penha. A morte foi confirmada pelo filho, Durval Vinícius, em uma rede social.

"Boa noite, amigos, infelizmente venho dar a pior notícia possível. Meu pai passou mal hoje, foi levado ao hospital e não resistiu. Peço a todos que respeitem esse momento, a família, em breve posto mais informações", escreveu o filho do ex-parlamentar no perfil do pai, no Facebook.

No dia 7 de maio, Jorginho publicou um vídeo em sua conta no Instagram onde que dizia que a recuperação da doença é difícil e pedindo a todos para que ficassem em casa.

"Gostaria de dizer a vocês que eu achava que estava forte, mas não estou. Então, não facilitem. A coisa não é fácil não. Com saúde, tudo vai se resolver na frente, mas se você morrer não vai resolver nada", disse o parlamentar na gravação.

Em outra postagem também em rede social, o filho de Jorginho relatou que após o primeiro atendimento foram encontradas duas alterações nos pulmões do pai, o que estava causando uma demora na recuperação. Medicado e com um quadro considerado leve, o ex-parlamentar foi levado para casa para iniciar a medicação. Dias depois, com a demora do corpo em responder ao tratamento, Jorginho foi levado pela família ao Getúlio Vargas, onde faleceu.