Excluídos no 'BBB 21', Lucas e Juliette podem crescer no jogo; relembre ex-BBBs que passaram por situação parecida

Extra
·3 minuto de leitura

Em muitas edições do BBB, a história se repete. A maioria dos participantes exclui um brother, mas o efeito é que ele ganha força com o público aqui fora e muitas vezes acaba sendo campeão. Mesmo com tantos estudos de casos, o “BBB21” vem repetindo essa regra em menos de duas semanas de jogo. Dessa vez, com Lucas Penteado e Juliette nos papéis de isolados e com Karol Conká liderando a rejeição da casa a eles. O efeito já começa a ser visto, enquanto os dois disparam em números de seguidores nas redes, a cantora já tem menos pessoas lhe acompanhando no Instagram do que tinha antes de entrar no programa.

Em conversa com Arcrebiano na última quinta, Gilberto já percebia este enredo.

“Se o povo pega ódio e ranço, acabou. O público vê que a pessoa está sendo humilhada em determinada situação. Todo mundo que tiver do outro lado vai sair um por um. Por isso que eu estou me afastando mais. Porque eu não quero ficar nesse meio. Tanto que eu nem fico rindo, porque sei que ofende, que dói, que machuca. E eu não gosto. Sou contra”, analisou o pernambucano, que decidiu trocar de quarto na casa esta semana.

Veja outros casos de isolamento proposto pela casa que acabaram se tornando um tiro que saiu pela culatra.

Kleber Bambam

Já no “BBB1”, em 2002, o campeão Bambam foi excluído pela casa. Ele então acabou fazendo uma boneca de sucata para lhe fazer companhia e a batizou de Maria Eugênia. No programa, Bambam chegou a chorar por ela, quando ela lhe foi tirada dele.

“Ela representa muito para mim. Fica só ali no canto”, disse o brother, que sempre repetia que ela ia até o fim com ele.

Bambam levou pra casa o prêmio, que era de R$ 500 mil, na época.

Diego Alemão

No “BBB7”, o brother tinha todos os carinhos das sisters Íris e Fani, triângulo amoroso que marcou a história do programa. Mas o restante da casa o via como inimigo, inclusive o colocando repetidas vezes no Paredão, estratégia que também já se mostrou falha por acabar dando mais visibilidade ao excluído e o mantendo no lugar de protagonismo. Alemão acabou sendo o campeão com uma votação avassaladora que lhe rendeu 91% dos votos. A vitória não foi surpresa para ninguém aqui de fora.

Cezar

Campeão do “BBB15”, Cezar Lima ficou na memória do público pelo seu jeito caipira, tanto que, na semana passada, alguns memes logo o compararam ao participante Caio, da atual edição. Com perfil bem diferente do restante da casa, ele não combinou votos e acabou ficando isolado dos outros moradores da casa mais vigiada do Brasil. Ele ganhou a final com 65% dos votos.

Marcelo Dourado

Quando a direção do “BBB10” decidiu fazer uma edição colocando duas vagas para ex-participantes, o destino do lutador Dourado já estava traçado. Ele já havia participado do “BBB4” e retornou ao reality visivelmente mais maduro. Logo esse fator foi mal visto pela casa, que avaliava a decisão como uma injustiça com eles, visto que o participante já tinha jogado e aprendido com a antiga experiência. Tal argumento foi usado para colocá-lo no Paredão diversas vezes. Talvez tivessem mesmo razão, já que Marcelo Dourado logo sacou que sempre voltaria da berlinda se a situação continuasse a mesma. O público não gostou do isolamento feito e deu a vitória para ele.

Babu Santana e Prior

Mesmo na última edição, o rótulo de excluído beneficiou alguns brothers. O arquiteto Felipe Prior foi o último do grupo de amigos que fez na casa. O fato de estar sozinho lhe deu uma sobrevida no jogo, mas ele acabou saindo em um paredão emblemático contra Manu Gavassi, que movimentou 1,5 bilhões de votos, 56,73% pela sua eliminação. Na mesma edição, o ator Babu Santana também teve o seu momento afastado dos participantes. Mesmo não vencendo o programa, ele foi longe e ficou em quarto lugar no “BBB20”.