EXCLUSIVO-Indonésia aprova vacina da chinesa Sinovac para uso em idosos

Stanley Widianto e Maikel Jefriando
·2 minuto de leitura

Por Stanley Widianto e Maikel Jefriando

JACARTA (Reuters) - A Indonésia aprovou a vacina para Covid-19 da Sinovac Biotech para uso em idosos, de acordo com uma carta da agência de alimentos e medicamentos do país, o que pode potencialmente alterar a estratégia do país, que tem priorizado a aplicação do imunizante em sua população economicamente ativa.

Essa estratégia foi adotada em parte devido aos dados limitados sobre a segurança da vacina para os idosos, de acordo com as autoridades.

A agência reguladora BPOM disse em carta vista pela Reuters que autorizou o uso para idosos da CoronaVac, nome da vacina da Sinovac, "tendo em conta a situação de emergência da pandemia de Covid-19 e as informações limitadas sobre os benefícios e segurança dessa vacina".

O documento foi enviado ao parceiro indonésio de Sinovac, a estatal Bio Farma.

Um porta-voz da força-tarefa para Covid-19 do país, Wiku Adisasmito, confirmou a autenticidade da carta.

A Bio Farma confirmou o recebimento da carta, mas não forneceu maiores detalhes.

O início do programa de vacinação com o imunizante da Sinovac na Indonésia no mês passado envolve 3 milhões de doses, direcionadas a trabalhadores médicos e funcionários públicos.

Dados do governo mostram que quase 800.000 pessoas já receberam sua primeira dose, mas autoridades disseram que a contagem deve alcançar 25 milhões até o final de março.

A Indonésia, que já registrou mais de 31.000 mortes por Covid-19, pretende vacinar mais de 180 milhões de pessoas, ou cerca de dois terços de sua população de 270 milhões, em prazo de um ano.

Vários países que já iniciaram a vacinação, como Estados Unidos e Grã-Bretanha, têm priorizado os idosos, que são mais vulneráveis a doenças respiratórias.

O Ministério da Saúde da Indonésia não quis responder um pedido de comentários, embora tenha dito os idosos estão programados para receber a vacina até abril.

A chinesa Sinovac disse neste sábado que sua vacina CoronaVac foi aprovada para uso pelo público em geral pelo regulador de produtos médicos da China.

Um ensaio de Fase I e II na China mostrou que a vacina pode desencadear com segurança uma resposta imunológica para participantes mais velhos, mas a Sinovac alertou que os dados sobre a taxa de proteção entre pessoas com 60 anos ou mais eram "limitados".

“Quando as instituições competentes ... usam esta vacina, a necessidade de inocular este produto deve ser avaliada levando-se em consideração o estado de saúde e o risco de exposição dessa faixa etária”, afirmou a empresa.

Pandu Riono, epidemiologista da Universidade da Indonésia, disse que "se quisermos conter o número de hospitalizações, devemos buscar imunização para os idosos".

(Reportagem adicional de Maikel Jefriando e Fathin Ungku)