Executivos de telecomunicações defendem reformas em legislação na Europa

·1 minuto de leitura

Por Supantha Mukherjee e Clara-Laeila Laudette

BARCELONA, Espanha (Reuters) - Importantes executivos de telecomunicações defenderam nesta segunda-feira uma reforma na legislação do setor na Europa. A defesa foi feita durante a conferência Mobile World Congress, que acontece em Barcelona.

"O aparato regulatório da Europa está totalmente ultrapassado", disse o presidente-executivo da Telefónica, Jose-Maria Alvarez-Pallete, durante painel de abertura do evento. "A regulação hoje é baseada em redes do século passado."

A indústria de telecomunicações estima investimentos de cerca de 900 bilhões de dólares até 2025 e 80% dessa cifra será desembolsada para redes 5G, segundo dados da associação GSMA.

O presidente-executivo da Deutsche Telekom, Tim Hoettges, afirmou que o mercado na Europa está sendo prejudicado por 27 diferentes conjuntos de regulação, um para cada Estado membro do bloco, enquanto serviços de mensagens de empresas como Facebook e Microsoft estão se aproveitando da infraestrutura montada pelas operadoras.

"Precisamos acordar", disse Hoettges. "Temos que encontrar um nível justo de trabalho em nossa indústria e precisamos de grandes políticos de visão na Europa."

A Comissão Europeia definiu um plano de conectividade que envolve a cobertura de todas as residências da Europa com rede de tipo gigabit, além de redes 5G em todas as áreas povoadas, até 2030.

Os executivos que participaram do painel na Mobile World Conference defenderam mais cooperação entre governos e companhias para o cumprimento do ambicioso plano para 5G da Comissão.

"Temos a tecnologia e o conhecimento para fazer, mas quanto pensamos em termos de regulação, competição e financiamento, pode haver dúvidas", disse o presidente da Telefónica.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos