Exército garante que vai respaldar eleito e se afasta de auditar votos

Datafolha: No Sudeste, Lula ampliou a vantagem para Bolsonaro em Minas Gerais, manteve-se na liderança em São Paulo e viu o adversário empatar no Rio de Janeiro. (Foto: Diretoria de Arte/Yahoo)
Datafolha: No Sudeste, Lula ampliou a vantagem para Bolsonaro em Minas Gerais, manteve-se na liderança em São Paulo e viu o adversário empatar no Rio de Janeiro. (Foto: Diretoria de Arte/Yahoo)

O Alto-Comando do Exército, composto por 16 oficiais-generais do grupo mais influente das Forças Armadas, afirmou que vai reconhecer o anúncio do vencedor pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), independentemente de quem ganhar.

“Quem ganhar leva”, enfatizaram os militares, informou reportagem do jornal O Estado de S. Paulo divulgada nesta sexta-feira (30). O primeiro turno das eleições deste ano vai acontecer no domingo, dia 2 de outubro.

A declaração de aceitar o resultado das urnas eletrônicas ocorreu logo depois de uma reunião no Quartel-General, realizado entre os dias 1 e 5 de agosto.

Segundo apurou o Estadão, depois que a posição dos generais se espalhava pelos quartéis, os comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica passaram a evitar exposição política e a dar sinais de distanciamento da inédita auditoria das eleições, que foi um pedido do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Fontes militares disseram ao jornal que o documento com o resultado dessa auditoria não vai atestar ou reprovar a confiança das eleições. Portanto, será um trabalho “técnico”, como enfatizou um general.

Deste modo, ainda segundo reportagem, o texto vai se restringir a reportar o trabalho de fiscalização nas suas duas últimas fases: os testes de integridade das urnas e a checagem amostral do somatório por meio de boletins de votação.

A auditoria será centralizada em uma sala do Ministério da Defesa e deve ser enviada ao TSE por volta de 21 horas.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)