Exilado, Ghani diz que deixou Cabul para evitar derramamento de sangue e que não levou dinheiro

·1 minuto de leitura
Presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, em Cabul

(Reuters) - O presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, que está exilado nos Emirados Árabes Unidos, disse nesta quarta-feira que deixou Cabul para evitar um derramamento de sangue e negou relatos de que havia levado grandes quantias de dinheiro consigo ao deixar o palácio presidencial.

Ghani foi duramente criticado por ex-ministros por sua partida repentina do país conforme as forças do Taliban ocupavam Cabul no domingo.

"Se eu tivesse ficado, estaria testemunhando um derramamento de sangue em Cabul", disse Ghani em um vídeo publicado no Facebook, em seu primeiro comentário público desde que foi confirmada sua presença nos Emirados Árabes.

Ele acrescentou que se retirou a conselho de autoridades do governo.

(Por James Mackenzie)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos