Expansão da indústria da zona do euro e custo de insumos têm ritmo recorde em junho, mostra PMI

·1 minuto de leitura
Fábrica da ThyssenKrupp AG em Duisburg, Alemanha

LONDRES (Reuters) - A atividade industrial da zona do euro expandiu em junho no ritmo mais rápido já registrado, de acordo com pesquisa nesta quinta-feira, que também mostrou que as fábricas enfrentaram o aumento mais forte nos custos de matérias-primas em bem mais de duas décadas.

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) final de indústria do IHS Markit para a zona do euro subiu a 63,4 em junho de 63,1 em maio, acima da preliminar de 63,1 e leitura mais elevada desde que a pesquisa começou em junho de 1997.

O subíndice de produção avançou a 62,6 de 62,2 em maio. Leitura acima de 50 indica expansão.

"A indústria da zona do euro continuou a crescer a uma taxa nunca vista em quase 24 anos de história da pesquisa em junho, conforme a demanda aumentou diante do relaxamento das medidas de contenção à Covid-19", disse Chris Williamson, economista-chefe do IHS Markit.

"Entretanto, a forte velocidade do recente aumento na demanda levou a um mercado vendedor uma vez que as restrições de capacidade e transporte limitam a disponibilidade de insumos para as fábricas, o que por sua vez elevou os preços a uma taxa nunca vista na história da pesquisa."

Devido a uma escassez de contêineres para embarque e com as cadeias de oferta altamente afetada pela pandemia global, o índice de preços de insumos saltou a 88,5 de 87,1, de longe nível mais alto na história da pesquisa.

(Reportagem de Jonathan Cable)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos