Explosão de cartas-bomba em tentativa de extorsão na Holanda

Membro dos serviços de emergência trabalha em empresa de Kerkrade que recebeu carta-bomba

Duas cartas-bomba explodiram nesta quarta-feira sem causar vítimas nas instalações de duas empresas na Holanda, informou a polícia, alegando que se tratou de uma tentativa de extorsão.

As cartas explodiram em um prédio do ABN AMRO Bank em Amsterdã e nas instalações da empresa japonesa de serviços de informática Ricoh, em Kerkade (sul).

O remetente exigiu uma quantia em bitcoins, a moeda virtual, e ameaçou enviar mais cartas com explosivos se o pagamento não fosse feito, informou a agência de notícias holandesa ANP.

“Um funcionário (do ABN AMRO) quis abrir a carta e ouviu um apito. O funcionário a jogou e houve uma pequena detonação”, declarou a polícia em comunicado.

A empresa Ricoh afirmou em comunicado que “felizmente não houve feridos, mas as pessoas envolvidas estão, é claro, muito chocadas”.

A polícia holandesa já havia investigado uma série de cartas com explosivos enviadas a empresas em dezembro e janeiro em três cidades da Holanda.

A investigação deve determinar se existe alguma relação entre essa série de cartas e as que explodiram nesta quarta-feira.