Explosão de cores: mostras no Fashion Mall reúnem telas, desenhos e fotos em cores vibrantes

Entram em cartaz neste fim de semana na Galeria Samba de Arte Contemporânea duas mostras que dialogam entre si: “Primavera em Júpiter”, do artista carioca Fernando Mello Brum, e “Mario Baptista Street”, primeira individual no Rio do premiado fotógrafo paulista Mario Baptista. As mostras trazem diferentes formas de retratar paisagens, mas têm em comum a reunião de obras em cores fortes e vibrantes.

Copa da Rocinha: Inspirados por ídolos da seleção, jovens atletas de projetos sociais disputam campeonato

Conexão que caiu do céu: Casal de ex-pilotos faz sucesso no YouTube

— A paisagem é um tema comum na pesquisa dos dois artistas, com olhares diferentes. Fernando tem o olhar para o micro; e Mario, para o macro — diz Cali Cohen, sócia da galeria.

Fernando Mello Brum apresentará 40 trabalhos inéditos, sendo 20 pinturas em óleo sobre tela e 20 desenhos, criados a partir da observação do cotidiano.

— Pego ideias, coisas que interessam ao meu olhar, sempre voltado para a paisagem e para os pequenos detalhes, que muitas vezes passam despercebidos ao olhar dos outros — conta Brum:

O artista diz que as obras “Primavera em Júpiter” se aproximam mais do universo lúdico e infantil, o que se deve à convivência com o sobrinho de 3 anos: além das cores, o artista explora as características físicas da tinta, como peso e maleabilidade, sobrepondo, criando volumes e deixando marcas de pinceladas aparentes, que dão a sensação de movimento ao observador.

á Mario Baptista apresentará 13 fotografias inéditas, produzidas entre 2018 e 2022, que retratam detalhes captados em grandes cidades, como São Paulo, Oxford, Paris e Los Angeles. A mostra integra a programação do festival FotoRio 2022, em cartaz até fevereiro, que oferece várias atividades pela cidade.

De cores fortes e vibrantes, as imagens de “Mario Baptista Street” muitas vezes parecem pinturas. Para conseguir o efeito desejado, o artista usa a técnica de longa exposição e trabalha com contrastes.

— Para fotografar, procuro ir a lugares de grande concentração de cores, geometria, grafite, luzes, néon, coisas que chamam a atenção. Eu costumo dizer que eu não tiro fotos, são elas que me tiram — afirma Baptista.

Autodidata, ele começou a fotografar aos 13 anos e coleciona prêmios como o PX3 — Prix de la Photographie Paris. Mas somente há três anos, mais de 30 anos depois de se apaixonar pela arte de (re)criar imagens, resolveu se dedicar exclusivamente à fotografia.

Com entrada gratuita, as duas exposições ficarão em cartaz até 11 de dezembro na Galeria Samba, instalada no segundo piso do Fashion Mall. O espaço pode ser visitado de segunda a sábado, das 10h às 20h; e aos domingos e feriados, das 14h às 20h. Mais informações pelo telefone 3082-0337.