Explosão em fábrica de fogos de artifício na Bahia assusta moradores

Alex Rodrigues - Repórter da Agência Brasil
·2 minuto de leitura

Uma forte explosão em uma fábrica de fogos de artifícios deixou ao menos uma pessoa ferida e alarmou a população de Simões Filho (BA), na região metropolitana de Salvador. Nas redes sociais, moradores da cidade contam que ouviram o barulho a quilômetros de distância.

Vídeos postados na internet mostram uma espessa nuvem de fumaça preta subindo aos céus e a mobilização de viaturas policiais, do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Algumas pessoas chegaram a relatar ter visto um avião executivo caindo segundo antes da explosão, mas o Corpo de Bombeiros informou que, até o momento, nenhum vestígio de aeronave foi encontrado no local, uma área afastada, erma.

De acordo com a secretária de saúde, além de um homem que trabalhava no local e que teve ferimentos leves, uma mulher passou mal com o susto provocado pelo estrondo e teve que ser atendida. O homem ferido está sendo atendido no hospital municipal, mas, em função da situação, ainda não conseguiu informar sobre se havia mais pessoas no local.

“Ele está sendo medicado e fora de risco, mas ainda não consegue dizer muita coisa além de que estava no lugar, trabalhando, quando ouviu a explosão e se abaixou para se proteger”, contou à Agência Brasil a secretária de Saúde de Simões Filho, Iridan Brasileiro, que ouviu o barulho do centro da cidade.

“Foi uma explosão realmente grande. O Samu foi imediatamente acionado e avisamos o hospital municipal que se preparou para receber as vítimas de algo cujas proporções nós ainda não sabíamos”, acrescentou a secretária municipal, assegurando que funcionários da prefeitura também seguiram para o local.

Órgãos estaduais e municipais responsáveis ainda vão verificar se o estabelecimento tinha autorização para funcionar e manusear explosivos, bem como as condições de segurança do local. De acordo com a secretária, as primeiras informações - que ainda estão sendo apuradas - indicam tratar-se de uma fábrica clandestina.