Explosão em mesquita do Afeganistão mata clérigo pró-Taliban e civis

Por Mohammad Yunus Yawar

CABUL (Reuters) - Uma explosão do lado de fora de uma mesquita na cidade de Herat, no oeste do Afeganistão, nesta sexta-feira, matou pelo menos 18 pessoas, incluindo um clérigo pró-Taliban de alto nível, no que autoridades disseram ser um ataque.

"18 foram mortos e 23 ficaram feridos", disse à Reuters o porta-voz do Ministério do Interior, Abdul Nafi Takor.

O porta-voz da polícia de Herat, Mahmood Rasoli, afirmou que Mujib Rahman Ansari - o clérigo pró-Taliban - estava entre os mortos junto com alguns de seus guardas e civis quando se aproximavam da mesquita para as orações de sexta-feira.

A Al Jazeera Media Network, citando fontes não identificadas, disse que 28 pessoas morreram e 45 ficaram feridas.

O porta-voz do Taliban, Zabiullah Mujahid, em um tuíte, expressou "fortes condolências" pela morte de Ansari e disse que seus agressores serão punidos.

Mujib Rahman Ansari falou fortemente em defesa do Taliban em uma grande reunião de milhares de acadêmicos e anciãos organizada pelo grupo no final de junho, condenando qualquer um que se opusesse à sua administração.

O Taliban diz ter melhorado a segurança no país desde que assumiu o poder há cerca de um ano, mas houve várias explosões nos últimos meses, algumas delas visando mesquitas movimentadas durante as orações. A Organização das Nações Unidas levantou preocupações sobre o número crescente de ataques, e algumas explosões foram reivindicadas por uma filial local do Estado Islâmico.

Não houve reivindicação imediata de responsabilidade pela explosão de sexta-feira.