Ao menos seis mortos em ataque do Al-Shabab na capital da Somália

Pelo menos seis civis morreram, neste domingo (22), em um ataque que durou quatro horas contra os gabinetes do prefeito de Mogadíscio, capital da Somália, reivindicado pelo grupo jihadista Al-Shabab.

Um homem-bomba causou, no primeiro momento, uma grande explosão que destruiu parte de um prédio próximo ao gabinete do prefeito. O ataque foi seguido por uma troca de tiros, informou o porta-voz da polícia, Sadik Dudishe.

"Os seis atacantes morreram. Cinco deles durante a troca de tiros com as forças de segurança e um deles detonou a si mesmo", disse Dudishe a repórteres.

"Seis civis também morreram durante o ataque. A situação já voltou ao normal". Todos os funcionários do gabinete do prefeito foram resgatados, acrescentou a polícia.

O Al-Shabab, afiliado à Al-Qaeda, reivindicou o ataque e afirmou que seus combatentes "conseguiram entrar no prédio em questão depois de terem matado os seguranças".

A explosão danificou edifícios ao redor da área e tiros puderam ser ouvidos perto do gabinete do prefeito, afirmaram algumas testemunhas.

"Há alguns feridos, mas toda a área está isolada e as forças de segurança pediram para nos afastarmos", acrescentou.

O Al-Shabab comabte, desde 2007, o governo federal, apoiado pela comunidade internacional. Seus milicianos foram expulsos das principais cidades do país em 2011 e 2012, mas ainda estão muito presentes em extensas zonas rurais

O ataque de domingo ocorre dois dias após o massacre de sete soldados em um acampamento militar em Galcad, no centro do país.

O exército americano afirmaram no sábado que 100 jihadistas participaram do ataque. A cidade foi recapturada por tropas somalis na mesma semana.

str-ho/yad/ybl/am/sag/mb/ap