Explosão em fábrica provoca queimaduras químicas em feridos em Vinhedo

Pelo menos nove pessoas ficaram feridas após explosão que resultou em incêndio

Vítimas, sendo três delas socorridas em estado grave, tiveram queimaduras químicas após a explosão em fábrica, em Vinhedo (SP). (Foto: Reprodução)
Vítimas, sendo três delas socorridas em estado grave, tiveram queimaduras químicas após a explosão em fábrica, em Vinhedo (SP). (Foto: Reprodução)
  • Uma explosão numa fábrica de adesivos deixou pelo menos 9 feridos em Vinhedo (SP);

  • Uma das vítimas teve 80% do corpo comprometido com queimaduras químicas;

  • Pelo menos 290 litros de material químico foram consumidos pelas chamas.

Uma explosão foi registrada numa fábrica de adesivos localizada em Vinhedo (SP) nesta quarta-feira (25). Segundo informações da Defesa Civil, seis pessoas foram socorridas e levadas para a Santa Casa do município e ao Pronto Atendimento de Capela.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o número de feridos é de, pelo menos, nove pessoas. Três delas socorridas em estado grave, com queimaduras químicas, foram levadas à Santa Casa de Valinhos. As informações são do portal UOL.

Uma das vítimas, ainda não identificada, teve cerca de 80% do corpo comprometido.

Cronologia

Segundo o UOL, o incêndio teve início por volta das 11h30, após a explosão de uma máquina de adesivos, no fundo da empresa, onde fica material químico, na área de produção da empresa Adelbras.

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, a própria brigada de incêndio da empresa combateu o fogo e, quando a corporação chegou ao local, as chamas já estavam controladas. Sete viaturas atuaram na ocorrência. Imagens mostram muita espuma dentro da fábrica. O composto foi utilizado pela própria indústria como medida de proteção. Também foram utilizadas duas aeronaves da Polícia Militar que ajudaram a socorrer os feridos mais graves.

O fogo foi controlado por volta das 14h, após pelo menos 290 litros de material usado na fabricação de adesivos terem sido consumidos pelas chamas.

Ao UOL, a Defesa Civil informou que os responsáveis pelo controle de vazamentos de produtos químicos na fábrica estão sendo buscados para prestar esclarecimentos.

A empresa fica no Distrito Industrial. As causas serão investigadas pela Polícia Civil.

A Adelbras está sendo buscada pelos veículos de imprensa, mas ainda não se manifestou.