Explosão em Beirute acontece em meio à histórica crise econômica no Líbano

·2 minuto de leitura
Foto: Yasser Jawhary/Anadolu Agency via Getty Images
Foto: Yasser Jawhary/Anadolu Agency via Getty Images

Uma grande explosão, nesta terça-feira (04), na região portuária de Beirute, na capital do Líbano. A Cruz Vermelha relata “centenas de vítimas", entre mortos e feridos. Confira fotos e vídeos da tragédia na capital

Há uma semana, após meses de aparente tranquilidade, Israel disse que frustrou um ataque "terrorista" e abriu fogo contra homens que cruzaram a "Linha Azul" entre o Líbano e Israel.

De acordo com a AFP, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, atribuiu a infiltração ao Hezbollah, um movimento armado pró-iraniano muito influente no sul do Líbano e que o Estado judeu considera como seu inimigo. O grupo extremista nega qualquer envolvimento.

Foto: ANWAR AMRO/AFP via Getty Images
Foto: ANWAR AMRO/AFP via Getty Images

O Líbano enfrenta uma das piores crises econômicas de sua história, com a população que padece frente a uma hiperinflação, demissões em massa depreciação monetária, entre outros problemas que geral também um grande descontentamento social.

Área da explosão está isolada

De acordo com a AFP, o barulho da explosão foi ouvido em diversos bairros da cidade. Nuvens de fumaça puderam ser vistas no céu da capital libanesa como mostram imagens que viralizam nas redes sociais.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Ainda de acordo com informações da agência AFP, a área portuária foi isolada pelas forças de segurança, que só permitem a passagem de agentes da defesa civil. Ambulâncias socorrem os feridos e bombeiros tentam conter as chamadas.

Em entrevista à Sky News, o governador de Beirute, capital do Líbano, Marwan Aboud, chorou ao falar sobre as explosões. Ele ainda comparou as explosões à bomba atômica que atingiu as cidades de Hiroshima e Nagasaki, no Japão, durante a Segunda Guerra Mundial.

De acordo com os correspondentes da AFP, muitos residentes feridos andam nas ruas em direção a hospitais. No bairro de Achrafieh, os feridos correm para o Hôtel Dieu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos