Exposição ‘Mulheres do Mundo’ no Top Shopping celebra legado de mulheres negras

·4 min de leitura

Foi inaugurada na última quarta-feira, dia 10, a exposição ‘Mulheres do Mundo’ no Espaço de Artesanato Fenig Mais Top, no terceiro piso do Top Shopping, em Nova Iguaçu. A mostra de quadros da artista Ane Alves, de 55 anos, retrata mulheres negras que se destacaram na arte, política e no campo intelectual no Brasil e no mundo, como por exemplo, Marielle Franco, Lélia Gonzalez, Nina Simone, Angela Davis e Conceição Evaristo.

Para a produtora cultural que vive em Nova Iguaçu há 12 anos, Ane Alves, a escolha de pintar mulheres está associada ao seu ativismo:

— Em 2014, entrei no coletivo de literatura só de mulheres de Nova Iguaçu, “Fulana de Tal”. Começamos a fazer um sarau, e a partir disso com o ativismo, comecei a pintar mulheres simplesmente porque achei que era importante.

Ane Alves é produtora cultural e artista visual e trabalha dando aulas de artesanato em dois Centros de Referências de Assistência Social (CRAS) em Nova Iguaçu. Desde que começou a pintar mulheres, ela foi adotando novas técnicas e agora estreia o trabalho em aquarela na exposição no Top Shopping, que é inédito. A artista considera que é urgente celebrar a memória das mulheres negras que fizeram e ainda fazem História:

— Surgiu pelo meu ativismo, é a gente que tem que reivindicar e lutar. É exatamente por isso: para exaltar a beleza da mulher, a importância da mulher, principalmente a mulher negra, porque acho que é fundamental e necessário. É urgente.

Ao lado de cada quadro há uma breve descrição com o nome completo da mulher homenageada e um pouco da sua história. Sueli Carneiro, Carolina Maria de Jesus, Ruth de Souza e Laudelina de Campos Melo também estão entre as mulheres retratadas na exposição.

— Se você olhar direito, a maioria é falecida. Elas são as pregressas, e elas deixaram um legado, porque tem muitas mulheres novas que estão em plena luta. A legenda está até um pouco grande, porque eu queria mesmo que as pessoas conhecessem quem são. É até uma forma de instigar — afirma a artista.

Para Ane Alves, a mostra pode ajudar a divulgar a história de vida dessas figuras tão importantes para a luta antirracista e contra o machismo:

— Acho que uma exposição é quase como uma forma didática de mostrar o que os livros escolares não mostram, principalmente as mulheres, porque muita luta já se travou e ainda está se travando. Eu espero que com essa exposição as pessoas fiquem sabendo, tenham o primeiro contato com essas mulheres maravilhosas, que hoje ainda está um pouco mais disseminado, mas a gente ainda não tem essas mulheres nos livros didáticos — diz.

A pintora acredita que o legado dessas lideranças e ativistas pode ser sentido nos dias atuais:

— O legado delas é o que a gente está vivendo hoje. A liberdade dos nossos corpos, liberdade de votar, de fazer o que a gente quiser, porque sempre foi muito difícil, e ainda é. Ser mulher não é fácil, ser mulher é muito difícil.

Segundo o presidente da Fenig (Fundação Educacional e Cultural de Nova Iguaçu), Miguel Ribeiro, a exposição foi pensada para novembro por ser o mês da consciência negra, celebrada no dia 20 de novembro.

— A importância é mostrar não só a arte, mas o papel dessas mulheres. O papel do negro na sociedade. A importância disso, e o empoderamento. O mundo inteiro hoje discute a questão da igualdade, o Brasil discute, então todas as ações que buscam essa transparência, debate e inclusão é importante para a nossa cultura — afirma.

Miguel Ribeiro defende que divulgar o trabalho de mulheres que se destacaram pelo seu legado na arte, cultura e política pode encorajar as novas gerações:

— Elas são importantes porque mostram o machismo estrutural ainda presente na sociedade. Mostrar essas mulheres, esses valores que elas tiveram, em épocas inclusive muito mais adversas que as de hoje, isso encoraja as mulheres a se posicionarem, se envolver com as pautas do país, da política, da cultura, do empreendedorismo.

A exposição ‘Mulheres do Mundo’ está em cartaz no terceiro piso do Top Shopping até o dia 28 de novembro no Espaço de Artesanato Fenig Mais Top com entrada gratuita e durante o expediente do shopping, de 10h às 22h.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos