"Carrie Fisher sempre será a princesa que nunca recuou", diz George Lucas

Orlando (EUA), 13 abr (EFE).- O cineasta George Lucas apareceu de surpresa nesta quinta-feira na Star Wars Celebration, evento dedicado ao universo de "Star Wars" realizado em Orlando, na Flórida, e prestou uma homenagem a Carrie Fisher ao dizer que a atriz "sempre será a princesa que nunca recuou".

"Era brilhante e, obviamente, todos teremos saudades dela, mas sempre será a princesa que assumiu o comando e nunca recuou. Ela estava sempre ajudando os outros a sair dos problemas que tinham criado. Sempre a amaremos", disse Lucas em um emocionante discurso em lembrança da atriz que morreu aos 60 anos e que interpretou a icônica princesa Leia nos filmes da franquia.

De acordo com o diretor, Fisher teve de interpretar em "Star Wars" um papel "muito inteligente", já que necessitava lidar com dois personagens, Luke Skywalker (Mark Hamill) e Han Solo (Harrison Ford), que sempre se metiam em problemas.

"Era a chefa. Quando Carrie apareceu (no teste de elenco), ela era esse personagem. Era muito forte, muito inteligente, muito divertida, muito atrevida, muito dura. Não há muita gente como ela: era uma em um bilhão", comentou.

Após a fala de George Lucas, foi a vez de subir ao palco a atriz Billie Lourd, filha de Carrie Fisher, que continuou o tributo feito à mãe.

"Minha mãe acostumava dizer que nunca soube onde acabava a princesa Leia e começava a Carrie Fisher", declarou Lourd.

A artista afirmou que Fisher gostava dos fãs de "Star Wars" porque sempre a aceitaram e apoiaram, tanto quando era uma mulher independente e "uma soldado forte" como quando mostrava suas imperfeições e seu "lado vulnerável".

Lourd ganhou os aplausos dos fãs ao recitar do início ao fim um monólogo da princesa Leia em "Star Wars: Episódio IV - Uma Nova Esperança".

Para finalizar, o compositor John Williams, responsável pela famosa trilha sonora da franquia, regeu ao vivo uma orquestra que interpretou a música "Princess Leia's Theme" em homenagem a Fisher, o que levou muitos fãs às lágrimas. EFE