Exposições brasileiras lideram ranking mundial das mais populares de 2016

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Três exposições do Centro Cultural do Banco do Brasil do Rio de Janeiro e uma do Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, ficaram no topo de um ranking mundial das mais populares de 2016.

A classificação, realizada pelo site especializado em arte "The Art Newspaper", foi organizada pelo número de visitantes diários que cada uma teve.

No levantamento, a mostra "O Triunfo da Cor: o Pós-impressionismo", que ficou em cartaz de maio a julho daquele ano, liderou com 9.700 visitantes por dia e um total de 749.679 ao longo da temporada.

A publicação atribui parte do sucesso desse e de outros recordistas da lista aos museus franceses que exportaram suas obras, como o de Orsay, que emprestou peças de sua coleção ao centro cultural carioca.

Em seguida, vieram "ComCiência - Patricia Piccinini", com 8.300 visitantes por dia, e "Castelo Rá-Tim-Bum", com 8.288 passantes -ambas foram exibidas de outubro de 2016 a janeiro deste ano.

Vale notar que, entre as dez mais visitadas, essas três foram as únicas que tiveram entradas gratuitas.

Ficou posicionada em sexto lugar a exposição "Frida Kahlo - Conexões Entre Mulheres Surrealistas no México", que encerrou em janeiro de 2016 no paulistano Instituto Tomie Ohtake.

O site afirma que a mostra em homenagem à pintora mexicana, assim como outras exposições do ranking, foi alavancada apelo popular das artistas mulheres.