EXTRA dá dez dicas importantes para fazer uma boa entrevista de emprego virtual

Ana Clara Veloso
·4 minuto de leitura
Empresas estão realizando seleção segura
Empresas estão realizando seleção segura

A necessidade do isolamento impôs mudanças em todas as áreas da vida social, muitas associadas à digitalização. No mercado de trabalho, por exemplo, as vagas abertas precisam ser preenchidas, protegendo candidatos e recrutadores. A entrevista virtual então, com prós e contras para ambos os lados, vem sendo uma medida adotada nas seleções.

— Ganhamos em agilidade nos processos, pois enquanto no passado uma ligação era feita para convidar o candidato para a entrevista presencial, hoje em um contato já fazemos a entrevista e tiramos todas as dúvidas. Perdemos um pouco em análise de linguagem corporal, pois no vídeo analisamos somente as expressos faciais do candidato. Porém, aprofundando mais na entrevista por competência, esclarecemos a maioria das dúvidas — avalia Larissa Gonçalves, coordenadora de RH da Luandre.

Para os candidatos, não precisar se deslocar e poder ser um pouco mais informação na vestimenta — mas nem tanto —é um ganho. Mas é preciso garantir condições básicas para a realização de uma boa conversa. O EXTRA, com ajuda dos especialistas, dá dez dicas, abaixo, para se sair bem na entrevista. Mesmo assim, se um imprevisto ocorrer, é importante ter jogo de cintura e ser sincero sobre o ocorrido.

— Mesmo com todas essas dicas, somos humanos, e estamos sujeitos a imprevistos. Caso algo fuja do planejado, haja com naturalidade, simpatia e tente resolver. O mesmo pode acontecer com o próprio entrevistador, pois ele está suscetível como você — diz Paulo Rodrigo Dias , Sócio-Fundador da SOUL HR Consulting.

Leia mais:

E o que os recrutadores estão buscando, afinal?

— Estão priorizando são competências relacionadas a flexibilidade, resiliência, a como trabalhar em grupo, a como trabalhar em grupo de maneira virtual, ao conhecimento digital, essas competências que ganharam maior ênfase depois durante a pandemia e pós-quarentena — aponta Rogerio Bragherolli, economista especialista em Capital Humano e Empregabilidade.

Estude as plataformas

Antes mesmo de ter uma entrevista marcada, é possível buscar o mínimo de conhecimento sobre softwares de imagem e som, como Skype, Teams, Google Meet, Zoom, entre outros.

Quando o recrutador indicar qual plataforma será utilizada, o candidato precisa baixar o software e fazer um teste de som e vídeo em uma reunião fictícia, para evitar surpresas negativas durante a entrevista.

Garante uma internet eficiente

Certifique-se de que possui uma boa linha de internet ou busque por um local que proporcione este serviço durante a entrevista. O mínimo de eficiência tecnológica será fundamental para não perder a conexão e ser prejudicado.

Escolha o melhor equipamento

Dê preferência para usar o computador, que costuma garantir maior estabilidade na imagem. Mas se ele é mais lento que o seu celular, escolha o segundo e invista em ferramentas como tripés, que ajudam a posicionar o dispositivo firmemente.

Seja pontual

Não é porque a entrevista será online que “tudo bem” atrasar. Pelo contrário. Você tem ainda menos desculpas para dar. Respeitar a agenda do recrutador é fundamental.

Prepare sua apresentação visual

É importante demonstrar respeito por uma reunião profissional, também na sua apresentação pessoal. Você não deve necessariamente colocar terno, mas também não pode aparecer com uma roupa de quem acabou de acordar. O entrevistador sabe que você está em casa e deve se vestir confortavelmente, mas é importante estar bem apresentável.

O bom senso também pede cabelo arrumado, barba feita, maquiagem e assessórios discretos, tudo como se fosse um encontro presencial.

Certifique-se de não haver interferências sonoras

Em casa, estamos sujeitos a barulhos externos, de obras, de helicópteros, animais de estimação... Mesmo assim, além de procurar um local com a menor interferência possível, é importante você ter certeza que o que é controlável está controlado, como barulhos de celular e seus aparelhos eletrônicos.

Alinhe também com as pessoas que moram na mesma casa ou compartilham do ambiente onde será realizada a entrevista para que elas não interfiram quando estiver online com a empresa.

Verifique a iluminação

Também é imprescindível estar em um ambiente bem iluminado, pois recrutadores também avaliam postura e linguagem corporal.

Além disso, ao menos dentro dos limites do que aparece na tela, tenha o ambiente limpo e sem poluição visual. Do contrário, pode causar uma má impressão.

Mantenha o contato visual

Uma dica é posicionar a imagem do recrutador bem próximo à parte superior central da tela, para que a câmera fique próximo ao olho dele. Não caia na armadilha de se distrair olhando para o lado e demonstrar desinteresse.

Evite distrações

Enquanto estiver na entrevista, se possível, deixe somente a tela com a recrutadora aberta, para evitar distrações. Não é permitido de jeito nenhum ficar olhando para o celular, se distrair com aplicativos ou outras interferências como alguma pessoa que esteja ao seu lado.

Esteja preparado para responder sobre a quarentena

Uma pergunta que tem sido comum nas entrevistas de emprego neste momento é: “Como você se preparou para o mercado de trabalho durante esta pandemia?”. No caso dos desempregados, conte sobre cursos que fez durante a quarentena, por exemplo. No caso dos empregados, conte sobre como tem sido a experiência do home office.