Extremista é detido por ameaçar manifestantes com simulacro de arma, em SP; vídeo

Um homem foi rendido após ameaçar de morte pessoas que participavam de um ato pela democracia, nesta segunda-feira, em São Paulo. O extremista, de 45 anos, usou um simulacro de arma de fogo para intimidar os manifestantes.

Bolsonaro: Relembre as internações desde que ex-presidente foi ferido a facada

'Revoltados': família de idosa se queixa de imagem usada por bolsonaristas em nota de falecimento falsa

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP), o bolsonarista radical "empunhava uma arma e gritava que iria matar a todos".

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o extremista rendido pelos próprios manifestantes. Questionado sobre o que pretendia fazer, o suspeito afirma:

— Matar vocês — disse. — Porque vocês não prestam — acrescenta pouco depois.

O homem diz no vídeo que agiu por conta própria e foi ao ato pela democracia sozinho. A SSP-SP informou que, em depoimento, o extremista informou que toma remédios controlados e apenas acompanhava a manifestação.

O caso foi registrado no 78º Distrito Policial (Jardins) como "ameaça e localização/apreensão" do objeto ilegal. "As vítimas foram orientadas sobre a necessidade de representação criminal contra o autor, por se tratar de crime de ação condicionada", diz a SSP-SP.

A manifestação realizada nesta segunda-feira fechou os dois sentidos da Avenida Paulista. O ato convocado por movimentos sociais após a destruição das sedes dos três Poderes neste domingo, em Brasília.