Extremista que participou de atos golpistas teve encontros com Bolsonaro e Mourão

O militar da reserva, foi recebido por Bolsonaro para um café da manhã no Palácio da Alvorada, em julho de 2021.

Extremista que participou de ato terrorista já esteve com Bolsonaro e Mourão - Foto: Reprodução/Redes Sociais
Extremista que participou de ato terrorista já esteve com Bolsonaro e Mourão - Foto: Reprodução/Redes Sociais

Marcelo Soares Corrêa, conhecido como Cabo Corrêa, um dos extremistas que participou do ataque às sedes dos três Poderes, no último domingo (8), em Brasília, mantém uma relação próxima de décadas com o ex-vice-presidente Hamilton Mourão, a quem visitou em ao menos duas agendas oficiais nos últimos anos.

De acordo com o portal UOL, o militar da reserva, também foi recebido por Bolsonaro para um café da manhã no Palácio da Alvorada, em julho de 2021.

Cabo Corrêa participou de inúmeros atos de teor golpista no Rio e em Brasília ao longo da gestão Bolsonaro. Em um deles organizou uma caravana que saiu de ônibus do Rio para a capital federal. Antes do embarque, gravou um vídeo atacando o STF e pregando um golpe militar.

“Hoje vivemos uma ditadura comunista pelo STF. O Brasil vai clamar pelas Forças Armadas, para que fechem o STF de uma vez por todas. O STF somente é formado por marginais”, disse o militar da reserva.

O extremista, além de uma relação pessoal próxima com Mourão, eles também mantêm um apoio político mútuo. Mourão fez campanha para ele em duas eleições.

Extremista que participou de ato terrorista já esteve com Bolsonaro e Mourão - Foto: Reprodução/Redes Sociais
Extremista que participou de ato terrorista já esteve com Bolsonaro e Mourão - Foto: Reprodução/Redes Sociais

Corrêa tentou se eleger deputado federal pelo Rio em 2018 e 2022 —no último pleito, ele teve a candidatura indeferida pela Justiça Eleitoral.

O militar da reserva é um apoiador de primeira hora de Mourão. Antes de ele ser eleito vice-presidente, o cabo já espalhava pelo Brasil outdoors pedindo um golpe militar, com a foto de Mourão em destaque.

Segundo a agenda oficial de Mourão, foram registras duas visitas de Corrêa para reuniões no Palácio do Planalto. O tema dos encontros não foi revelado.

O extremista, em 25 de setembro de 2019, foi ao Planalto acompanhado de Renata O'Donnell, que foi candidata a deputada estadual pelo PRTB, então partido de Mourão, no Rio.

Já em março de 2020, voltou ao palácio, no dia 3, com o então deputado federal Lourival Gomes e duas outras pessoas.

Mourão, nos últimos anos, gravou uma série de vídeos para Corrêa, que vão de felicitações pelo aniversário do cabo até propaganda de um churrasco de bolsonaristas que ele organizava.

Por conta do silêncio de Bolsonaro nos últimos meses e de sua viagem para os Estados Unidos, Mourão tem tentado assumir o papel de líder da extrema direita brasileira. O senador eleito pelo RS não condenou os atos de extremismo, limitando-se a dizer que "vandalismo e depredação não se coadunam com os valores da direita".