Extremistas matam 31 soldados em uma emboscada na Nigéria

·1 minuto de leitura
Soldados nigerianos lutam contra insurgentes há mais de uma década

Extremistas vinculados ao grupo Estado Islâmico (EI) mataram pelo menos 31 soldados nigerianos no domingo em uma emboscada contra um comboio em uma estrada do nordeste do país, anunciaram nesta segunda-feira autoridades militares.

"Perdemos 31 soldados, entre eles seu comandante, que era um tenente-coronel, em uma emboscada de terroristas", declarou uma autoridade militar que pediu anonimato.

O balanço foi confirmado à AFP por outra fonte militar.

Quase 20 veículos com combatentes do grupo Estado Islâmico na África do Oeste (Iswap, na sigla em inglês) atacaram no domingo o comboio militar na localidade de Mainok, na periferia de Maiduguri.

O comboio transportava armas para Maiduguri, capital do estado de Borno (nordeste), cenário de ataques de rebeldes extremistas há mais de 10 anos, afirmou a segunda fonte militar.

"Os terroristas chegaram a bordo de vários caminhões, incluindo quatro veículos blindados, e travaram uma intensa batalha contra o comboio", completou.

Os extremistas lançaram "uma chuva" de foguetes contra o comboio. "Perdemos muitos homens de maneira horrível", afirmou esta fonte.

Os criminosos roubaram armas e dois blindados antes de entrar em uma base militar situada nas proximidades de Mainok, que foi alvo de um incêndio parcial.

Mais de 36.000 pessoas morreram e quase dois milhões foram obrigadas a abandonar suas casas na última década por causa da violência no nordeste da Nigéria. O Iswap se separou do Boko Haram em 2016.

abu-cma/jhd/mar/zm/fp