Extremo da zona leste de SP encurta distância entre Covas e Boulos

WILLIAM CARDOSO
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Mesmo vencendo em todas as 58 zonas eleitorais no primeiro turno da eleição de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) viu em uma região específica da zona leste, entre Itaquera e Cidade Tiradentes, uma disputa mais apertada com Guilherme Boulos (PSOL). Quatro das 10 zonas eleitorais com menor diferença entre os dois candidatos são vizinhas entre si, no extremo da zona leste. São elas Conjunto José Bonifácio, Cidade Tiradentes, Parque do Carmo e Itaquera, que encurtaram a distância entre os dois candidatos com variação entre 6,09 e 7,36 pontos percentuais. Na capital como um todo, Covas venceu com Boulos com 12,61 pontos percentuais. A menor diferença entre os dois adversários do segundo turno da eleição paulistana ocorreu no outro da cidade, no Valo Velho (zona sul), onde Covas ficou à frente de Boulos por apenas 2,46 pontos percentuais. Trata-se um bairro vizinho ao Campo Limpo, onde mora o candidato do PSOL. Na outra ponta, as maiores diferenças entre Covas e Boulos se deram no Jardim Paulista (zona oeste), Santo Amaro, Saúde, Indianópolis (todos na zona sul) e Vila Maria (zona norte). O atual prefeito conseguiu seu melhor desempenho no Jardim Paulista, onde obteve 44,52% dos votos válidos. Já o adversário do tucano no segundo turno teve sua maior votação proporcionalmente em Pinheiros, na mesma região, onde chegou a 31,89%. Em 2016, João Doria (PSDB) recebeu 3.085.187 de votos, cerca de 1,3 milhão a mais do que Covas, e se elegeu em primeiro turno, mas não conquistou todas as zonas eleitorais. Há quatro anos, o atual governador perdeu no Grajaú e em Parelheiros (ambas no extremo da zona sul) para Marta Suplicy (PMDB), reflexo do eleitorado que se manteve fiel à ex-prefeita, do período em que governou a cidade pelo PT. Na última eleição, o então prefeito Fernando Haddad (PT) obteve sua melhor votação, proporcionalmente, na 251ª zona eleitoral, em Pinheiros (zona oeste), com 24,48%. Desta vez, Boulos ampliou a parcela do eleitorado do campo progressista no bairro, chegando a 31,89% dos votos. Além de Pinheiros, Boulos conquistou seus maiores percentuais em bairros do centro expandido da capital, como Bela Vista (região central), Perdizes (zona oeste) e Vila Mariana (zona sul). O candidato do PSOL só não foi vice-líder justamente no Grajaú e em Parelheiros, que deram a segunda colocação a Jilmar Tatto (PT) --ficou em terceiro.