Fábio Ramalho se candidata pela terceira vez contra panelinhas e por Câmara 'mais humana'

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O deputado federal Fabinho Ramalho (MDB-MG) lançou-se candidato à presidência da Câmara na noite desta segunda-feira (1º) e pregou o fim das "castas" na Casa. "Em todos estes anos algo sempre me incomodou porque existe uma distinção de alto e baixo clero. Fomos eleitos da mesma forma, pelo mesmo sistema eleitoral. O cidadão que me elegeu é por acaso um cidadão de segunda classe?", questionou Esta é a terceira vez que Ramalho entra na disputa. Nos anos anteriores, ele também reclamou de divisões entre os deputados. "Vamos fazer um segundo turno aqui para que cada um de vocês seja valorizado para que a gente possa conversar mais e demonstrar que temos valor", afirmou nesta segunda. Ramalho também lamentou as mortes por coronavírus, disse que é preciso priorizar o povo e que não há espaços para "crendices enquanto podemos confiar na ciência". O parlamentar ainda defendeu a discussão sobre a revisão do teto de gastos e criticou o projeto que gera autonomia do Banco Central. "O dia em que votarmos a autonomia podemos fechar o Brasil porque nossa moeda será entregue aos banqueiros. Precisamos de reformas do Brasil para os brasileiros." "Quero agradecer e dizer o médico tem o bisturi, o engenheiro a régua e o político a palavra. E espero contar com a palavra de cada um que disse que votaria em mim. Eu tenho o compromisso de fazer a casa mais humana", concluiu. Ramalho teve 66 votos na última eleição, em 2019.