STF decide tornar Aécio Neves réu por corrupção e obstrução de Justiça

Brasília, 17 abr (EFE).- O senador Aécio Neves (PSDB-MG) será julgado por corrupção e obstrução de Justiça, segundo decidiu nesta terça-feira a maioria dos ministros da 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF).

As denúncias de corrupção apresentadas pelo Ministério Público contra o tucano foram aceitas por unanimidade. Luís Roberto Barroso, Luiz Fux, Rosa Weber e Alexandre de Moraes acompanharam o voto do relator do processo, o ministro Marco Aurélio Mello.

Por sua vez, as acusações de obstrução de Justiça foram rejeitadas por Moraes, mas acabaram sendo aceitas também pelo placar de 4 a 1.

As acusações surgiram da delação do empresário Joesley Batista, um dos donos da J&F, que afirmou que Aécio exigiu R$ 2 milhões em troca de apoiar projetos legislativos que favoreceriam os negócios da empresa.

Batista entregou, entre outros documentos, gravações nas quais Aécio aparece pedindo abertamente o dinheiro e inclusive negocia a forma como seria entregado.

O senador admitiu parcialmente o conteúdo do áudio, mas disse que foi editado e garante que, na realidade, tinha pedido ao empresário um "empréstimo pessoal", algo que o Ministério Público desqualificou e considerou como "desafio à sensatez". EFE