Fábrica que gerou escassez de fómula infantil nos EUA retoma produção

Uma fábrica de fórmula para bebês da empresa Abbot Nutrition cujo fechamento resultou na falta do leite infantil nos Estados Unidos retomou neste sábado sua produção.

A unidade de Sturges, Michigan, cumpriu os requisitos sanitários iniciais do governo para a reabertura, informou a empresa. A fábrica havia sido fechada em fevereiro, depois que a morte de dois bebês gerou suspeita de contaminação do produto.

A Abbott, que controla cerca de 40% do mercado de alimentos para bebês nos Estados Unidos, anunciou hoje que está retomando a produção de sua fórmula hipoalergênica EleCare, e que o produto deve estar novamente nas lojas por volta do dia 20.

- Trabalho duro -

A fabricante ressaltou que estava "trabalhando duro" para retomar também a produção de outra marca bastante popular entre as famílias americanas, a Similac, assim como do restante de seu portfólio.

"Entendemos a necessidade urgente de fórmula infantil e nossa primeira prioridade é levar leite seguro e de alta qualidade às famílias americanas", diz o comunicado.

Os EUA vinham experimentando problemas com o abastecimento de leite em pó infantil há algum tempo, vinculados à pandemia de covid-19, quando a Abbott anunciou o recall de produtos suspeitos de causar a morte de dois bebês, assim como o fechamento de sua fábrica, o que provocou uma grave escassez.

O grupo farmacêutico já se desculpou profusamente durante uma audiência no Congresso.

A agência reguladora de medicamentos e alimentos dos EUA, conhecida pela sigla FDA, denunciou graves problemas sanitários na fábrica em questão. "Francamente, os resultados da inspeção foram impactantes", declarou Robert Califf, titular da agência, durante a audiência de 25 de maio.

Funcionários da Abbott, embora tenham se desculpado pelo desabastecimento, disseram que não há provas conclusivas que vinculem a fórmula a doenças ou a mortes infantis.

"Acho que ninguém previu o impacto do fechamento de uma instalação como essa", disse Biden em reunião com executivos de cinco empresas de alimentos que ajudam a compensar os problemas causados pelo fechamento da fábrica de Abbott. "Uma vez que soubemos a extensão do mesmo, tudo foi colocado em prática."

Alguns executivos, no entanto, disseram que em fevereiro a gravidade da crise já era percebida. "Soubemos desde o começo", disse Robert Cleveland, vice-presidente sênior da Reckitt.

Outros executivos que participaram da reunião com Biden representavam a Gerber, ByHeart, Bubs Australia e Perrigo. Não houve representantes da Abbott no encontro.

bbk/wd/aue/iba/dg/gm/rpr/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos