Fã assumida do 'BBB21', Deborah Secco acredita que Juliette ganhará o reality

Lucas Bulhões
·3 minuto de leitura

Deborah Secco é uma das mais dedicadas espectadoras (e comentaristas) do "Big Brother Brasil 21". Nos intervalos de seus trabalhos, está sempre nas redes sociais comentando o reality, com tanta dedicação que às vezes aparece até mesmo na edição do programa — e já tem sua aposta para campeã.

— Juliette já ganhou, a menos que faça algo muito ruim e perca a torcida, o que acho difícil.

A carioca se considera uma grande apreciadora da atração, por gostar de a assistir "antes de virar moda". Acredita que o início desta temporada, com todas as polêmicas envolvendo Lucas Penteado e o resto da casa, foi pesado, mas necessário para os espectadores refletirem.

— Era difícil ver aquelas imagens, mas também é necessário que vejamos tudo isso para repensarmos. Todos nós erramos e acertamos, assim como eles — reforça, apontando logo seus favoritos: — Eu ligo minha TV para ver o Gil e a Juliette, apesar de gostar de quase todo o elenco.

Os fãs mais antigos do reality vão se lembrar que a atriz já ficou confinada na casa, no "BBB 8", mas apenas em uma participação especial de 24 horas. Mas uma edição completa, agora que o "BBB" está em seu segundo ano com famosos, não é uma opção.

— Não aceitaria, eu não conseguiria ficar longe da minha família. Esse programa envolve muita exposição, tem uma energia de saudade lá dentro, você fica sem saber de nada, é angustiante. E eu fiquei apenas 24 horas, imagina por meses? — diz ela, frisando que ser filmada o tempo todo não seria um problema: — Fui filmada a minha vida inteira, para mim isso seria o mais fácil.

Hoje com 41 anos, a carioca se lembra bem da época em que começou a ter sua vida exposta, durante a exibição inédita de “Laços de Família”, em 2000. O sucesso da trama de Manoel Carlos foi tanto que a fez “não conseguir sair na rua”, ganhando os holofotes por todo o país.

Carreira

Com o isolamento imposto pela pandemia de Covid-19, Deborah viu uma oportunidade para valorizar a tranquilidade da vida familiar, enquanto investe em sua carreira de produtora. Atualmente, ela está desenvolvendo cinco projetos de séries e filmes.

No ar em “Salve-se Quem Puder”, a atriz segue em quarentena numa casa de praia com o marido, Hugo Moura, e com a filha, Maria Flor, de 5 anos, curtindo sua personagem, a exuberante Alexia, que ela classifica como bem diferente dela.

— Não gosto de fazer mocinhas, na vida já me sinto nesta posição. Tento interpretar personagens muito distantes de mim, para me sentir atuando mais. Gosto de mulheres diferentes, com uma intensidade que não tenho.

Retorno às gravações

A novela das 19h teve as gravações suspensas em março de 2020 após o início da pandemia, um período traumático para Deborah, em meio ao isolamento em casa e o medo que acompanhou todo o mundo nos primeiros meses da pandemia, em que pouco se sabia sobre a doença.

As gravações retornaram em agosto, com protocolos que mudaram a forma de fazer novela. A pós-produção foi a maior aliada das novas normas de segurança, com beijos em bolinhas de tênis, depois transformadas digitalmente no rosto dos atores. Placas de acrílico para separar as pessoas e videochamadas também viraram recursos essenciais.

— Foi um misto de emoções. Estava traballhando como uma doida e do nada presa em casa. — lembra Deborah. — Uma novela exige proximidade e calor humano, é muito diferente ter que lidar com todas as restrições. Mas me sinto vivendo uma revolução, minha filha vai contar para as filhas dela sobre essas mudanças e esse momento.