Fã de Viviane Araújo e Mayara Lima, tiktoker francesa vira rainha de bateria no Rio

Do TikTok para o posto de rainha de bateria na Marquês de Sapucaí! Essa é a trajetória da francesa Katarina Harmony, que acaba de se tornar a soberana dos ritmistas da Lins Imperial, escola de samba da Série Ouro (a divisão de acesso) do carnaval do Rio. A influenciadora digital e maquiadora artística tinha sido musa pela primeira vez este ano no Sambódromo, levando para a Avenida um ballet que a acompanhou no desfile da mesma agremiação da Zona Norte carioca. Depois do sucesso em sua passagem pela Passarela do Samba, veio o convite da diretoria da verde e rosa.

Carnaval 2023: Imperatriz e Leandro Vieira vão contar a história de Lampião na Avenida

Homenagem: Arlindo Cruz participa da festa de anúncio do enredo do Império Serrano sobre ele

— Como musa, já foi inacreditável. Ser rainha será ainda mais especial. Sempre foi um sonho meu me tornar rainha. Ainda não caiu a ficha. Estou muito feliz — conta Katarina, que viralizou na internet com um vídeo com mais de 2 milhões de visualizações durante a Paris Fashion Week.

Fotogaleria: Veja os vencedores do Estandarte de Ouro 2022

Pelas redes sociais, aliás, que ele conta ter aprendido a sambar, assistindo a vídeos de passistas, musas e de Viviane Araújo, rainha de bateria do Salgueiro. É uma paixão, no entanto, que também vem de berço. Filha de mãe brasileira, desde pequena ela foi inserida no universo do carnaval, seja no Rio, na Guiana Francesa, onde a família já morou, ou em Paris.

— Minha mãe (Talita do Amaral) me mostrava vídeos antigos de samba. Lembro das imagens da Pinah, por exemplo. E na minha família, todos gostam de samba. Quando tem festa, ouvimos pagode e sambas-enredo de quando eu nem era nascida — diz a rainha, de 23 anos.

Carnaval 2023: Mangueira levará para a Sapucaí enredo sobre a África e sua musicalidade

Pelas redes sociais, aliás, que ele conta ter aprendido a sambar, assistindo a vídeos de passistas, musas e de Viviane Araújo, rainha de bateria do Salgueiro. É uma paixão, no entanto, que também vem de berço. Filha de mãe brasileira, desde pequena ela foi inserida no universo do carnaval, seja no Rio, na Guiana Francesa, onde a família já morou, ou em Paris.

— Minha mãe (Talita do Amaral) me mostrava vídeos antigos de samba. Lembro das imagens da Pinah, por exemplo. E na minha família, todos gostam de samba. Quando tem festa, ouvimos pagode e sambas-enredo de quando eu nem era nascida — diz a rainha, de 23 anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos