Fãs de Taylor Swift relatam problemas para comprar ingressos de turnê nos Estados Unidos

Fãs de Taylor Swift nos Estados Unidos têm enfrentado dificuldade para adquirir ingressos para os shows da próxima turnê da cantora no país. Desde que as vendas online para a "The Eras Tour" foram abertas, na terça-feira passada, muitos internautas relataram nas redes sociais que o site da Ticketmaster — plataforma para a aquisição de bilhetes via internet — apresenta instabilidade no momento da compra.

Alta demanda: turnê de Taylor Swift bate recorde e vende dois milhões de ingressos em um dia

Feito inédito: cantora é a primeira artista a ocupar todos os dez primeiros lugares na parada de sucessos dos EUA

A empresa chegou a dar as vendas como paralisadas, provisoriamente, porque não existiam ingressos suficientes a serem comercializados. Em meio aos muitos relatos de fãs que ficaram de mãos vazias, nesta sexta-feira, Taylor se pronunciou por meio de seu perfil no Instagram. Em sua conta, ela ressaltou que estava tentando entender como melhor a situação e não poupou críticas a Ticketmaster.

— É realmente difícil para mim confiar em uma entidade externa e doloroso observar os erros acontecerem sem recursos — alfinetou a intérprete de Midnights, décimo álbum da carreira de Swift.

Só entre março e setembro de 2023, já foram anunciados 52 shows em solo americano. Por conta da demanda sem precedentes por ingressos, ela chegou a adicionar mais 17 shows em cidades dos EUA, alterando a lista prevista na formulação original da turnê.

— Há uma infinidade de razões pelas quais as pessoas tiveram tanta dificuldade em conseguir ingressos e estou tentando descobrir como essa situação pode ser melhorada no futuro — complementou.

Após o posicionamento da estrela pop, a Ticketmaster emitiu um comunicado aos fãs e admiradores americanos que não conseguiram adquirir ingressos para os espetáculos.

— Historicamente, conseguimos gerenciar um grande volume de entradas no site para comprar ingressos, para que aqueles com códigos de fãs verificados tenham um processo de compra tranquilo. No entanto, desta vez, o número impressionante de ataques de bots, bem como fãs que não tinham códigos, geraram um tráfego sem precedentes em nosso site, resultando em 3,5 bilhões de solicitações de sistema totais, quatro vezes nosso pico anterior — explicou a marca.