Fórmula-1: Bottas vence sprint race e larga na pole do GP São Paulo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·4 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO - O finlandês Valtteri Bottas vai largar na pole position do Grande Prêmio São Paulo de Fórmula 1, marcado para as 14h deste domingo, no autódromo de Interlagos.

O piloto da Mercedes conquistou a primeira posição no grid neste sábado ao vencer a sprint race, a corrida classificatória curta que é novidade da temporada.

Além da pole para domingo, a vitória na sprint race também garantiu três pontos a mais para Bottas na classificação do Mundial de Pilotos.

O segundo e o terceiro colocados na prova deste sábado foram o holandês Max Verstappen, da Red Bull, e o espanhol Carlos Sainz, da Ferrari. Eles largam logo atrás de Bottas no domingo e receberam dois e um ponto extra, respectivamente.

Das 20 corridas de Fórmula 1 disputadas em Interlagos com a atual configuração do circuito, implementada em 2000, 16 foram vencidas por um dos dois ocupantes da primeira fila.

O inglês Lewis Hamilton, que duela com Verstappen pelo título da temporada, largou da última posição na sprint race após sofrer uma punição mais cedo.

Os comissários de prova detectaram uma irregularidade na asa móvel da Mercedes do britânico após o treino de classificação da sexta-feira, quando ele cravou o melhor tempo.

Um artigo do regulamento da F1 estipula que a distância máxima entre os dois elementos da asa móvel durante o funcionamento do sistema de redução de arrasto (DRS) precisa ser de 85 milímetros.

Uma inspeção técnica realizada pela direção de prova comprovou que o dispositivo apresentou uma distância maior que a permitida.

Largando em vigésimo, o britânico fez uma bela prova de recuperação, pulou 15 posições e terminou a sprint race em quinto lugar.

No entanto, como já havia recebido uma punição anterior, por ter trocado componentes no motor de sua Mercedes, perdeu cinco postos no grid e larga na 10ª posição na corrida deste domingo.

A Fórmula 1 volta ao país após dois anos de ausência - a etapa brasileira de 2020 foi suspensa por causa da pandemia da Covid-19.

Com 21 pontos de vantagem na classificação, Verstappen tem a chance de abrir 47 para Hamilton, caso vença a corrida, crave a volta mais rápida e seu rival não termine entre os 10 primeiros.

Nesse cenário, Verstappen não precisaria nem mais subir ao pódio nas três últimas etapas do ano - Qatar, Arábia Saudita e Abu Dhabi - para faturar o primeiro título de sua carreira.

Caso isso ocorra, o piloto de 24 anos da Red Bull quebraria a hegemonia de quatro títulos seguidos de Hamilton e de sete consecutivos da Mercedes.

Além disso, o holandês se tornaria o primeiro campeão nascido fora da Inglaterra e da Alemanha desde 2007, quando o finlandês Kimi Raikkonen levou o campeonato.

Um título de Verstappen ainda impediria Hamilton de levantar o seu oitavo troféu, que o isolaria como o maior campeão da história da Fórmula 1, à frente do heptacampeonato do alemão Michael Schumacher.

No Mundial de Construtores, a Mercedes, que tenta seu oitavo campeonato seguido, tem dois pontos de liderança à frente da Red Bull.

A corrida deste domingo terá 71 voltas de 4,3 quilômetros, com um total de mais de 305 quilômetros de percurso.

Na prova deste sábado, Verstappen teve problemas na largada e foi ultrapassado por Bottas já na arrancada, antes da chegada no S do Senna.

O holandês perdeu mais uma posição na reta oposta ao ser superado por Sainz. Neste momento, Verstappen "espalhou" e chegou a sair da pista por uns instantes.

No entanto, o piloto da Red Bull recuperou a segunda posição. Nas últimas voltas, ele chegou a ameaçar um ataque a Bottas, mas acabou apenas mantendo seu posto até o final.

No fim da fila, Hamilton aproveitou a potência de seu motor novo e empilhou ultrapassagens em vários pontos da pista, sendo quatro delas antes mesmo da primeira curva, terminando em quinto lugar ao final.

A sprint race estreou nesta temporada da Fórmula 1 e Interlagos é apenas o terceiro circuito a receber o formato — os demais foram Silverstone (Inglaterra) e Monza (Itália).

O modelo substitui os tradicionais treinos classificatórios, com o objetivo de tornar as etapas mais atrativas para o público.

Trata-se de uma corrida mais curta, com 100 quilômetros de extensão ou 30 minutos de duração - foram 24 voltas em Interlagos. Os pit stops não são obrigatórios e não há cerimônia de pódio.

Além de definir o grid, a sprint race ainda distribui pontos extras na classificação da temporada para os três primeiros colocados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos