Fórmula 1: Entenda por que Japão sediou a Olimpíada, mas cancelou pelo segundo ano GP do Japão devido à pandemia

·2 minuto de leitura

Dias depois de sediar a Olimpíada e prestes a iniciar a Paralimpíada, o Japão recebeu nesta quarta-feira a notícia de uma grande evento cancelado devido à pandemia de Covid-19. A Fórmula 1 anunciou que não realizará o Grande Prêmio do Japão, em Suzuka, pelo segundo ano seguido. A notícia chega em um momento que o governo local classifica a proporção de registros da doença como "sem precedentes".

A taxa de infecções diárias, que alguns meses antes marcava 3,2 mil casos, hoje chega aos 20 mil. O país registra ao todo mais de 1,2 milhão de casos e 15 mil mortes. A alta dos números, intensificada pelo avanço da variante Delta, levou o governo a estender até 12 de setembro o estado de emergência decretado no país, que foi ampliado para mais sete regiões.

Tóquio e outras cinco regiões já estavam sob regime emergencial desde o fim de julho, em meio à realização dos Jogos Olímpicos. Além disso, os números da vacinação sobem lentamente: apenas 37% da população reebeu as duas doses até agora. Tudo isso motivou a Fórmula 1 a cancelar a prova, que estava prevista para os dias 8 a 10 de outubro, após a etapa da Turquia e antes da corrida nos Estados Unidos. Ainda não há uma confirmação de provas substitutas.

"A decisão foi tomada pelo governo japonês devido às atuais complexidades da pandemia no país. A Fórmula 1 está agora trabalhando no calendário revisado, e vai anunciar os detalhes finais nas próximas semanas. A F1 provou esse ano e em 2020 que pode se adaptar e encontrar soluções para as incertezas do momento, e está animada com o interesse de locais que desejam receber eventos da Fórmula 1 este ano e além", informou a categoria.

O Grande Prêmio do Japão é o quinto evento da Fórmula 1 cancelado ou adiado neste ano. A decisão não agradou alguns dos integrantes da categoria:

" É lamentável que, pelo segundo ano consecutivo, não tenha sido possível realizar o Grande Prêmio do Japão de Fórmula 1 em Suzuka. Como Honda, estamos particularmente desapontados, porque este é o último ano do nosso projeto de Fórmula 1 e sabemos que muitos fãs estavam ansiosos para comparecer ao evento", disse Koji Watanabe, diretor de comunicação e operações de marca da Honda.

Os Jogos Paralímpicos de Tóquio, que começam em 24 de agosto e vão até 5 de setembro, estão mantidos. A competição ocorrerá sem público, e sob um protocolo parecido com o adotado para a Olimpíada.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos