Fórmula 1: Verstappen controla GP do Canadá e amplia vantagem na liderança do mundial de pilotos

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O holandês Max Verstappen venceu a sexta corrida do ano e disparou na liderança do mundial de pilotos da Fórmula 1. Ao receber a bandeirada no GP do Canadá, neste domingo, o atual campeão soma agora 175 pontos contra 129 do companheiro de Red Bull, Sergio Perez, que abandonou a prova logo no início. Apesar da pressão nas 15 voltas finais, o espanhol Carlos Sainz chegou em segundo com a Ferrari. Lewis Hamilton, da Mercedes, voltou a subir ao pódio com o terceiro lugar.

—O Safety Car não nos ajudou. No geral, a Ferrari foi muito rápida. Seguir é complicado por aqui, mas eu podia vê-lo (Sainz) empurrando, empurrando... As últimas voltas foram muito divertidas– disse Verstappen, após a corrida.

Na largada, Verstappen manteve a ponta sem sustos. Já o espanhol Fernando Alonso, a surpresa do fim de semana em segundo no grid, não conseguiu segurar os adversários na pista sem chuva. Logo foi ultrapassado por Carlos Sainz, da Ferrari, e também perdeu a posição para Lewis Hamilton, algumas voltas depois.

Algumas estratégias foram decididas quando Sergio Perez parou na nova volta, com provável problema no motor. Verstappen e Hamilton aproveitaram para trocar pneus, enquanto Sainz assumiu a liderança até o seu pit stop mais de 10 voltas depois.

Enquanto isso, Charles Leclerc, que largou em penúltimo após troca de motor no fim de semana, galgou posições ao retardar seu pit stop ao máximo. Chegou a ficar em sexto lugar, mas ficou preso atrás de Esteban Ocon até sua troca de pneus que o devolveu para o pelotão intermediário.

Na segunda metade da corrida, a liderança se inverteu novamente com Sainz à frente após a segunda parada de Verstappen. Tudo indicava que o holandês tiraria a vantagem e brigaria pelo primeiro lugar com a vantagem dos compostos mais novos.

Porém, um erro de Yuki Tsunoda, na saída dos boxes, devolveu a emoção à corrida. O japonês bateu sozinho e o safety car entrou na pista. Sainz aproveitou para trocar os pneus, e ter os compostos menos desgastados do que Verstappen, para poder pressionar o holandês nas 15 voltas finais.

Foi o que o espanhol da Ferrari fez até a última volta. Ele se manteve com menos de um segundo de diferença para o líder do campeonato, sempre de asa móvel aberta, mas não conseguiu encontrar um ponto de ultrapassagem.

Com todos os carros próximos, Leclerc também conseguiu mais duas posições sobre os carros de Alonso e Esteban Ocon para terminar em quinto, numa excelente prova de recuperação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos