Fórum de Davos começa domingo na Suíça, após dois anos de interrupção pela pandemia

Após uma pausa dois anos provocada pela pandemia, as elites políticas e econômicas mundiais se reunirão novamente "ao vivo" a partir de domingo (22) na cidade suíça de Davos, para participar do Fórum Econômico Mundial (WEF).

O encontro aconteceu pela última vez na cidade suíça em janeiro de 2020. O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump e a ativista ambiental Greta Thunberg foram as principais "atrações" do evento. A Covid-19 tinha acabado de ser detectada na China, e dois meses depois provocaria uma das maiores crises sanitárias da História. No ano passado, o encontro ocorreu virtualmente.

Desde então, a pandemia de Covid-19 desestabilizou a economia mundial, causando sérios problemas nas cadeias de abastecimento e aumento da inflação, entre outros problemas. A invasão russa da Ucrânia aprofundou a crise, principalmente com o aumento dos preços de alimentos e energia.

A pandemia continuou impedindo que o fórum acontecesse em janeiro deste ano, como estava previsto. Agora, finalmente o evento será realizado entre os dias 22 e 26 de maio, com o tema "A história num ponto de virada: políticas governamentais e estratégias empresariais".

"A agressão da Rússia aparecerá nos livros de história como o colapso da ordem nascida após a Segunda Guerra Mundial e a Guerra Fria", disse à imprensa esta semana o economista Klaus Schwab, fundador do Fórum, garantindo que Davos faria todo o possível para apoiar a Ucrânia e a sua reconstrução.


Leia mais

Leia também:
Investimentos privados são “cruciais" para proteção da Amazônia, disse Mourão no Fórum de Davos
Chefe da ONU defende em Davos vacinação de 70% do planeta contra Covid ainda em 2022
Sem mobilização global, Acordo de Paris para o clima não será suficiente, alerta Kerry no Fórum de Davos

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos