Fórum de Saúde Brasil: Especialistas discutem a falta de insumos e a dependência externa na produção de vacinas

·2 minuto de leitura

RIO - O processo de nacionalização da produção de insumos e como o Brasil precisa se movimentar para diminuir a dependência externa na fabricação de vacinas serão temas do último debate do Fórum de Saúde Brasil, nesta segunda-feira, às 16h30m.

O evento é promovido pelos jornais O GLOBO e Valor Econômico e pela revista Época.

ASSISTA AQUI:

O encontro “A falta de insumos e a dependência externa para a produção de vacinas” contará com a participação do presidente executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Química Fina, Biotecnologia e suas Especialidades (Abifina), Antonio Carlos Bezerra; do professor Celio Hiratuka, diretor associado do Instituto de Economia da Unicamp; do presidente executivo do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma), Nelson Mussolini; e do pesquisador da Fiocruz e professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Ricardo Gazzinelli.

O presidente executivo da Abifina lembra que a entidade, criada há 35 anos, sempre se pautou pela defesa da produção local dos chamados IFAs, o ingrediente farmacêutico ativo usado não apenas em vacinas, mas em medicamentos em geral.

— Agora, enfrentamos a Covid, mas esse é um problema muito mais amplo. Talvez seja o momento de discutir maneiras de se diminuir a dependência externa e dar à indústria nacional condições para atender, ainda que parcialmente, a todos os programas de saúde.

Para Bezerra, é importante criar uma política nacional de incentivo à produção de insumos, que independa de governos. Hoje, de dois mil IFAs que utiliza para preparar vacinas e remédios, o Brasil produz apenas 200.

— Os Estados Unidos e a Europa já haviam detectado essa deficiência na cadeia de suprimentos, com uma dependência muito grande de China e Índia. Alcançar a autossuficiência é impossível, mas produzir apenas 10% do que se usa é muito pouco.

Nas duas primeiras semanas de fórum, autoridades e especialistas discutiram outras questões relevantes do sistema de saúde no país. No dia 10, os encontros abordaram a administração de recursos do SUS e as mudanças na gestão dos hospitais com a Covid-19. Já no dia 17, os debates giraram em torno dos planos de saúde.

Os debates do Fórum de Saúde Brasil têm transmissão por YouTube, Facebook, Linkedin e site dos jornais O GLOBO e Valor Econômico; e por Youtube e Facebook da revista Época.

Confira a programação do Fórum de Saúde Brasil

Às 16h30m

A falta de insumos e a dependência externa para a produção de vacinas

Mediação: Luciana Casemiro

Debatedores: Antonio Carlos de Costa Bezerra, presidente executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Química Fina, Biotecnologia e suas Especialidades (Abifina); Celio Hiratuka, diretor associado do Instituto de Economia da Unicamp; Ricardo Gazzinelli, pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); e Nelson Mussolini, presidente executivo do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos