F1: no Qatar, Hamilton reina absoluto e Alonso volta aos pódios depois de 7 anos

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O Qatar pode estar se preparando para receber a Copa do Mundo daqui a um ano, mas, neste domingo, 21, foi a Fórmula 1 que reinou no país, com Lewis Hamilton, mais uma vez, protagonizando o circuito, representando a Mercedes. Do começo ao fim, ponta a ponta, o britânico heptacampeão liderou a prova, fazendo bom uso da vantagem na etapa catariana do GP, em relação ao principal rival, o holandês Max Verstappen.

Líder na tabela, o piloto da Red Bull perdeu cinco posições da largada de hoje, como punição da Federação Internacional de Automobilismo (FIA). A entidade considerou que ele não respeitou as bandeiras amarelas na classificação do último sábado.

Agora com 34,3, depois deste circuito, o britânico continua em segundo, mas encurta a diferença em relação a Verstappen (35,1), que terminou logo após Hamilton.

Outro nome que fez que fez bom uso das circunstâncias foi Fernando Alonso, terceiro colocado do dia. O espanhol aproveitou a punição de Valtteri Bottas, que encarou a mesma advertência de Verstappen, e voltou ao pódio, depois de sete anos. A última vez que o automobilista da Alpine venceu foi no GP da Húngria de 2014.

Além do segundo, a Red Bull também marcou o quarto lugar da corrida, com Sergio Pérez; em quinto, Esteban Ocon, da Alpine.

A 21ª etapa da temporada atual ocorre entre os dias 3 e 5 de dezembro; a penúltima rodada marca a primeira vez que a Arábia Saudita entra no circuito da Fórmula 1.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos