FAB vai investigar morte de militar em prédio do Ministério da Defesa

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A FAB (Força Aérea Brasileira) vai investigar a morte de um militar na manhã deste sábado (19) dentro de um anexo do Ministério da Defesa, em Brasília.

Em nota, a Defesa afirmou que a morte ocorreu por disparo de arma de fogo.

A pasta não informou o nome do militar que atua na aeronáutica. O caso foi registrado na Polícia Civil do Distrito Federal como homicídio. Segundo a polícia, o autor do disparo tem 19 anos e a vítima tinha a mesma idade.

"É com profundo sentimento de tristeza e pesar que o Ministério da Defesa lamenta o incidente ocorrido, na manhã deste sábado (19.11), no alojamento da guarda, localizado no prédio anexo da Pasta, e que vitimou, por meio de disparo de arma de fogo, um militar da Força Aérea Brasileira", disse a Defesa.

"O Ministério rende as condolências aos familiares e amigos pela irreparável perda. Neste momento de dor, a Defesa une-se às manifestações de solidariedade e de apoio à família, bem como acompanha a apuração e a investigação dos fatos, a serem conduzidas pela Força Aérea", afirmou ainda a pasta.

A Polícia Civil informou que o caso registrado como homicídio ocorreu entre 6h e 7h. "Foi registrada ocorrência de homicídio na 5ª DP, nesta data, porém, em razão de ser crime militar, a investigação dos fatos ficará sob responsabilidade da Força Aérea Brasileira", afirmou a polícia.