Fábrica de iPhone na China tem protesto de funcionários e confronto com a polícia

Fábrica de iPhones na China tem protesto de funcionários e confronto com a polícia (Foto: Associated Press)
Fábrica de iPhones na China tem protesto de funcionários e confronto com a polícia (Foto: Associated Press)
  • Vídeos mostram centenas de trabalhadores marchando e confrontando um gerente, juntamente com vários casos de violência;

  • Imagens postadas em redes sociais mostram centenas de pessoas sendo reprimidas com gás lacrimogêneo;

  • Os trabalhadores insatisfeitos com promessas e pagamentos de bônus não cumpridos.

Maior fábrica de iPhone da China, a Foxconn foi atingida por protestos de trabalhadores, incluindo confrontos violentos, conforme informou a Bloomberg.

Vídeos mostram centenas de trabalhadores marchando e confrontando um gerente, juntamente com vários casos de violência nas proximidades da unidade da empresa na cidade de Zhengzhou.

Imagens capturadas de redes sociais como Kuaishou e Weibo nesta quarta-feira (23) mostram centenas de pessoas avançando contra equipes de contenção que usam trajes protetores, derrubando barreiras e sendo reprimidas com gás lacrimogêneo.

Um vídeo mostra trabalhadores gritando "Defenda nossos direitos! Defenda nossos direitos!" enquanto confrontam a polícia, outro mostra um grupo de funcionários cercando um gerente em uma sala de conferências. Em outra publicação, uma pessoa diz "Estou com muito medo deste lugar, todos nós podemos ser positivos para COVID", enquanto outra acrescenta "você está nos mandando para a morte".

Embora não tenham conseguido confirmações oficiais das imagens, Reuters e AFP disseram se tratar de protestos de trabalhadores da montagem de iPhones da Foxconn, insatisfeitos com promessas e pagamentos de bônus não cumpridos.

Com surtos contínuos de COVID-19, a Foxconn implementou regras estritas de quarentena de "ciclo fechado", forçando a equipe a trabalhar e viver no local, isolada do mundo exterior.

Milhares de trabalhadores podem ter fugido do campus da fábrica, de acordo com outros funcionários, forçando a Foxconn a oferecer bônus e salários mais altos para reter funcionários.

No mês passado, a Foxconn reduziu drasticamente a produção do iPhone na mesma fábrica devido às preocupações com a COVID, forçando a Apple a anunciar que as remessas do iPhone 14 Pro e do iPhone 14 Pro Max seriam adiadas. A fábrica de Zhengzhou da empresa é a maior fábrica de iPhone do mundo, com 200 mil trabalhadores, responsáveis ​​por 70% da produção dos aparelhos.