Fachin dá 5 dias para Bolsonaro se pronunciar sobre encontro com embaixadores

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Após três ações da oposição, ministro Edson Fachin deu prazo para que Jair Bolsonaro se pronuncie (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Após três ações da oposição, ministro Edson Fachin deu prazo para que Jair Bolsonaro se pronuncie (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

Nesta quinta-feira (21), o ministro Edson Fachin, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, determinou que o presidente Jair Bolsonaro (PL) tem 5 dias para se manifestar sobre as ações contra ele, que citam a reunião com embaixadores. As informações são do portal g1.

Na última segunda-feira (18), o Itamaraty convocou um encontro com embaixadores no Palácio da Alvorada. Na reunião, Bolsonaro mentiu e acusou o processo eleitoral brasileiro de ser fraudulento, sem apresentar comprovação.

Após o encontro, transmitido ao vivo, a oposição acionou a Justiça e protocolou três ações contra o presidente da República.

Uma das ações é do PDT, que pede ao TSE que as redes sociais tirem do ar os vídeos da reunião. Já a ação da Rede e do PCdoB faz a mesma demanda e pede também uma “errata desmentindo os termos das declarações” sobre as urnas eletrônicas.

A terceira ação é do PT e pede que Bolsonaro seja obrigado a apagar o vídeo e impedido de voltar a fazer publicações semelhantes no futuro.

Encontro com embaixadores

O presidente Jair Bolsonaro se reuniu na segunda-feira (18) com embaixadores de vários países no Palácio da Alvorada, em Brasília. Ele insistiu em teorias conspiratórias, voltou a atacar as urnas eletrônicas e o sistema eleitoral brasileiro, e disse que o pleito de 2020 não deveria ter acontecido.

O mandatário brasileiro começou sua fala dizendo que basearia a sua apresentação em uma inquérito da PF (Polícia Federal) sobre o suposto ataque hacker ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) durante as eleições há quatro anos, em 2018, informou o jornal Folha de S. Paulo.

"Segundo o TSE, os hackers ficaram por oito meses dentro do computador do TSE, com código-fonte, senhas —muito à vontade dentro do TSE. E [a Polícia Federal] diz, ao longo do inquérito, que eles poderiam alterar nome de candidatos, tirar voto de um e mandar para o outro", disse ele.

Resposta da embaixada dos EUA

A embaixada dos Estados Unidos no Brasil afirmou nesta terça-feira que as eleições brasileiras “servem como modelo para o mundo”, um dia depois de Jair Bolsonaro questionar, sem provas, a segurança das urnas eletrônicas, em reunião com embaixadores.

"As eleições brasileiras, conduzidas e testadas ao longo do tempo pelo sistema eleitoral e instituições democráticas, servem como modelo para as nações do hemisfério e do mundo", ressaltou a embaixada americana em nota divulgada por sua assessoria de imprensa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos