Falha no freio teria causado colisão, diz sindicato

Dois trens da linha 3-Vermelha do Metrô colidiram na região da estação Carrão, na zona leste de São Paulo (Fotos: …Uma falha no sistema de freio automático da composição teria causado a colisão entre dois trens da Linha 3-Vermelha do Metrô, na manhã desta quarta-feira, segundo o Sindicato dos Metroviários. O sistema, ao invés de frear o trem, teria aumentado a velocidade.

Leia mais:
Trens voltam a circular normalmente na Linha 3-Vermelha
Choque entre dois trens no metro de SP deixa mais 33 feridos
Metroviários exigem apuração das causas do acidente

Segundo o presidente do Sindicato dos Metroviários, Altino dos Prazeres Melo, toda composição do Metrô conta com um sistema automático que, ao registrar a distancia de 150 metros entre o próximo trem, aciona o freio. Neste caso, conta Melo, o sistema teria acelerado a composição.

O presidente do sindicato destaca ainda que uma colisão maior foi evitada porque, ao notar que o freio automático não foi acionado, o funcionário que operava na condução do Metrô, acionou um freio de emergência. "Esta ação não freou totalmente os vagões, mas teria reduzido consideravelmente a velocidade, diminuindo os danos que a colisão poderia ter causado", conta Melo. O Sindicato dos Metroviários não soube informou o por quê o outro trem estava parado na proximidade da Estação Carrão.

Bombeiros e socorristas do Samu atendem as vítimas da colisãoSegundo informações da Defesa Civil, 47 vítimas foram atendidas nesta manhã após o acidente. O Corpo de Bombeiros, juntamente com o Samu, divulgou oficialmente que seus veículos atenderam 33 pessoas. A assessoria de imprensa dos bombeiros informou que houve acidentados que chegaram a ser socorridos por populares e que a estimativa da Defesa Civil deve compreender estes atendimentos.

Entre as vítimas socorridas, duas pessoas tiveram suspeita de traumatismo craniano, segundo o Corpo de Bombeiros. Elas foram encaminhadas para hospitais da região e não há informações sobre o estado de saúde destas pessoas.

Carregando...

Siga o Yahoo Notícias