Falsa grávida é condenada e terá que devolver R$ 22 mil a empresário italiano

·2 min de leitura
Mulher condenada pela Justiça fingiu duas vezes que estava grávida e pediu dinheiro para empresário italiano - Foto: Reprodução/TV Globo
Mulher condenada pela Justiça fingiu duas vezes que estava grávida e pediu dinheiro para empresário italiano - Foto: Reprodução/TV Globo
  • Uma mulher foi condenada a devolver R$ 22 mil a um empresário italiano com quem ela se relacionava

  • Segundo a Justiça, ela fingiu por duas vezes que estava grávida do estrangeiro

  • A falsa grávida recebeu dinheiro para despesas médicas e enxoval

Uma mulher do Acre foi condenada a devolver mais de R$ 22 mil a um empresário italiano com quem ela se relacionava. Segundo a Justiça, ela fingiu por duas vezes que estava grávida do estrangeiro e recebeu dinheiro para despesas médicas e enxoval. A decisão, do Juizado Especial Cível (JEC) da Comarca de Cruzeiro do Sul, cabe recurso.

Segundo reportagem do portal G1, o ex-casal se relacionou entre 2019 e 2020, quando o empresário vinha ao Acre a trabalho. A vítima mora na Itália e faz serviços de turismo durante alguns meses do ano. Eles se conheceram em uma festa em Rio Branco e iniciaram um romance.

Quando retornou para a Itália, o estrangeiro foi comunicado pela acreana que ela estava grávida. Feliz com a notícia, passou a mandar assistência para a mulher. De acordo com o advogado dele, Paulo Mazzali, o cliente recebia fotos da mulher encenando estar grávida e de testes de gravidez, que, posteriormente, a vítima descobriu que eram de outra pessoa.

Após alguns meses, a mulher contou para o empresário que tinha sofrido um aborto e perdido o bebê. A vítima esteve no Brasil novamente e reencontrou a mulher. Segundo o advogado, a acreana afirmou que estaria esperando um segundo filho do empresário quando ele retornou para a Itália.

"Novamente ele investiu acreditando que iria ter um filho. Foi uma segunda gravidez, mentiu para ele duas vezes. Não é a primeira vez que acontece, já vi que até artistas acreditaram e caíram em uma fraude. Nesse caso não foi fraude, foi estelionato, eles estavam namorando, ele conhecia ela, não existia ninguém por trás disso", relatou o advogado ao portal G1.

A defesa destacou que o cliente teria feito vários depósitos para a mulher. Os valores ultrapassam R$ 22 mil, porém, a Justiça só aceitou como provas os comprovantes dos depósitos desse valor.

"Ela falou que perdeu de novo o bebê e ele começou a desconfiar da situação, muito embora seja uma situação tão anormal a pessoa utilizar o desejo de alguém para ter um filho e fazer isso. Ele começou a buscar parentes dela pelo Facebook, falou com eles e relataram que ela nunca esteve grávida", recordou o representante do empresário.

Desconfiado, o italiano questionou a mulher, que confessou a falsa gestação. Além da área cível, ele entrou com uma ação criminal contra a acreana por estelionato.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos