Falsa médica presa postava elogios a seu trabalho e falsa rotina: 'Nada mais motivador do que alguém reconhecer seu potencial'

·4 minuto de leitura

A estudante de Odontologia Nathiely da Silva do Nascimento, de 20 anos, que fingia ser médica em seu perfil no Instagram, chegava a compartilhar entre os seguidores elogios ao seu trabalho, além de uma falsa rotina como especialista em ortopedia e trauma. A jovem foi presa na última quinta-feira no hospital municipal Miguel Couto, na Gávea, Zona Sul do Rio. Ela é suspeita de ter entrado na unidade com um crachá falso e foi surpreendida na cantina do local.

Em uma das postagens obtidas pelo EXTRA, Nathiely compartilhou elogios de um seguidor. "Deus só manda desafios que somos capazes de lhe dar, ou de aprender! Confio em tu, linda! Depois me conta como foi o fim dessa história aí", disse o rapaz, respondendo a uma publicação feita pela falsa médica.

"Sinto que não existe nada mais motivador do que alguém dizer que você pode, de reconhecer seu valor e seu potencial. Mensagens que fazem todo o meu dia valer a pena e também notar que toda jornada diligente faz valer o sacifício", escreveu Nathiely ao compartilhar o comentário do amigo.

Em outra ocasião, a falsa médica exibiu aos seguidores os elogios feitos por mais dois amigos na rede social. "Você é fera. Parabéns", escreveu um homem. "Que bênção, amiga. Acho que você vai ser especialista em cirurgia de joelho", escreveu uma mulher, respodendo a uma publicação feita pela jovem.

"No que diz respeito ao empenho, ao compromisso, ao esforço, à dedicação. Não existe meio termo. Ou você faz uma coisa vem feita ou não faz", escreveu, ao publicar os elogios recebidos.

Os elogios e comentários foram enviados a postagens que Nathiely fazia sobre sua suposta rotina como médica, que na realidade era uma farsa. "Cirurgia minimamente invasiva. Deu certo", escreveu ao publicar uma foto de um joelho com dois pontos. Em outra situação, compartilhou uma foto de seu próprio pé, que aparentava estar machucado. "Operar os outros todo dia para no final eu estar quebrada", postou.

A polícia ainda não descarta a possibilidade de Nathiely ter atendido pacientes fingindo ser médica, mas a secretaria municipal de Saúde do Rio nega essa possibilidade. Em nota, a assessoria de imprensa informou que a jovem não trabalhava no hospital e usava indevidamente o nome da unidade de saúde em suas postagens.

Na sua página no Instagram, na qual tinha 6,5 mil seguidores, Nathiely se apresentava como médica especialista em ortopedia e traumatologia do hospital municipal Miguel Couto. Na rede social, mostrava detalhes de uma suposta rotina de médica, com fotos dando plantões, usando jaleco com seu nome e segurando um estetoscópio. No entanto, para a polícia, tudo se trata de uma farsa.

Nathiely, que na realidade é estudante de odontologia, foi presa em flagrante na noite de quinta-feira no Miguel Couto. Ela é suspeita de ter usado um crachá falso para entrar na unidade. No documento, consta o nome da jovem e no verso, a informação de que ela seria estagiária. Segundo os investigadores, a jovem se passava por médica nas redes sociais.

Na rede social, Nathiely chegava a postar fotos de guias médicas com prescrição de medicamentos como o corticoide prednisona. Nos receituários que compartilhava, constava o carimbo com o nome da jovem. A estudante postava fotos com a guia, estetoscópio, carimbo e uma caneta em cima, sugerindo que estava trabalhando. Em postagens, a jovem aparecia ainda com o avental da rede municipal de saúde do Rio, com a identificação do Hospital Miguel Couto. Em uma foto, ela está em um local que aparenta ser um vestiário. No Instagram, Nathiely tinha uma série de postagens salvas com o título medicina.

Nathiely foi abordada quando estava na cantina do hospital. A diretora da unidade de saúde, desconfiada, pediu a identificação da jovem, que exibiu apenas uma carteira digital de estudante de medicina, também falsa. Um policial militar que trabalha na unidade foi acionado e solicitou uma viatura para o local.

Com a jovem, foram encontrados o crachá falso, um jaleco com seu nome, estetoscópio e um carimbo com a identificação de Nathiely como dentista. No crachá, constava a identificação de que a jovem seria especializada em ortopedia e traumatologia.

A jovem, moradora do Complexo da Maré, estuda Odontologia em uma faculdade particular. Em suas redes sociais, Nathiely fazia várias postagens mostrando uma suposta rotina de médica. Ela posava para fotos de jaleco do Hospital Miguel Couto alegando estar de plantão e marcava a localização da unidade de saúde.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos