Falso: vídeo não mostra aborígenes protestando contra vacina

·1 min de leitura
  • Registro não é de aborígenes australianos em manifestação contra vacina

  • Gravação foi feita em 2019

  • Vídeo mostra protesto contra o fechamento da Sesai há dois anos em São Paulo

Um vídeo compartilhado nas redes sociais mostra pessoas apontando arcos e flechas para policiais. A publicação alega que trata-se de um grupo de aborígenes australianos em protesto contra uma suposta “vacinação forçada”. A afirmação é falsa.

“É assim que os nativos australianos recebem as autoridades tentando forçá-los a tomarem a 💉”, diz a legenda do post. Uma busca reversa pelas imagens da gravação revela que o vídeo foi gravado em São Paulo no ano de 2019. Na ocasião, organizações indígenas protestaram em frente à sede da Prefeitura paulista contra a proposta do então ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, de fechar a Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena) ‒ ligada ao Governo Federal. Após os protestos, a pasta da Saúde recuou e manteve a Sesai.

Registro não foi feito na Austrália, mas em São Paulo durante manifestação contra o fechamento da Sesai, antes da pandemia (Foto: Twitter/Reprodução)
Registro não foi feito na Austrália, mas em São Paulo durante manifestação contra o fechamento da Sesai, antes da pandemia (Foto: Twitter/Reprodução)

Os protestos foram noticiados pela imprensa internacional. O jornalista Ignacio Lemus, correspondente da TeleSur, publicou em sua página no Twitter o registro do protesto. Além disso, a rede de televisão também reportou o acontecimento em seus jornais, como mostra reportagem publicada no YouTube em 29 de março de 2019.

Ao contrário do que a peça de desinformação alega, ninguém é “forçado” a se imunizar na Austrália. Em comunicado, o governo australiano determinou a obrigatoriedade da vacina contra a Covid-19 para algumas categorias de trabalho. “Pode haver circunstâncias no futuro em que será exigida prova de vacinação, tais como requisitos de fronteira ou de reentrada, ou a continuação do emprego em áreas específicas. Um exemplo disso são os requisitos de vacinação obrigatória para todos os trabalhadores residenciais de idosos, que entrarão em vigor em 17 de setembro de 2021, de acordo com as instruções estaduais e territoriais relevantes”, diz o comunicado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos