Falta de energia e atraso na entrega das urnas gera filas no Pará

FOLHAPRESS - No Pará, segundo maior estado em extensão territorial do país, a falta de energia elétrica e atrasos nas entregas de urnas provocou filas na capital e em comunidades indígenas. Em Belém, eleitores informaram à Folha que chegaram a esperar por mais de 2 horas para votar.

Já em Jacareacanga, a cerca de 1.700 km da capital paraense, fortes chuvas na região provocaram o atraso na decolagem de aeronaves. No total, quatro urnas só chegaram às aldeias indígenas por volta das 12h. Segundo o TRE-PA (Tribunal Regional Eleitoral do Pará), a votação não foi interrompida em nenhuma das cem zonas eleitorais do estado e apenas 12 urnas precisaram ser substituídas.

O TRE-PA informou ainda que as longas filas em várias seções eleitorais da capital e do interior se devem por conta do tempo de votação dos eleitores que varia entre um minuto e 30 segundos e dois minutos. O Tribunal informou que a votação segue dentro da normalidade e que o resultado matemático da eleição está previsto para às 20h. No Pará, 6.082.313 milhões de eleitores devem ir às urnas. Só em Belém, são 1.065.620 pessoas.