Falta de sedativos leva a cancelamento de exames no Hospital municipal Carlos Totelly, em Niterói

·2 minuto de leitura

NITERÓI — O medo de enfrentar a pandemia sem os insumos necessários para cuidar dos pacientes chegou aos profissionais de saúde do Hospital municipal Carlos Tortelly, há duas semanas, quando receberam um email informando que os exames de endoscopia e colonoscopia seriam suspensos este mês, "devido a falta de sedativo para a realização de ambos os procedimentos". Os medicamentos são os mesmo usados no kit entubação, procedimento necessário para tratar casos graves de Coronavírus. A prefeitura diz que há falta do medicamento no mercado, mas garante que não houve interrupção nas entubações e tem doses disponíveis.

A sedação usada na endoscopia, segundo profissionais de saúde, pode ser propofol ou também benzodiazepínico — como o midazolam — e um opioide —como fentanil ou meperidina. São medicamentos que estão em falta no mercado. Nos exames, a dose se dá de forma pontual, com uma pequena quantidade antes do procedimento. Na entubação, incluindo por Covid-19, os pacientes precisam receber esses medicamentos de forma continua enquanto durar o procedimento, que, em alguns casos, pode demorar dias.

A secretaria municipal de Saúde diz que os exames de endoscopia e colonoscopia de urgência e para pacientes que já estão internados no Carlos Tortelly não foram interrompidos. “Houve uma suspensão temporária para os procedimentos eletivos”, diz em nota. Neste caso, a secretaria informa, que os exames estão sendo realizados no Hospital municipal Orêncio de Freitas, no Barreto.

Presidente da Comissão de Saúde da Câmara municipal, o vereador Paulo Eduardo Gomes (PSOL) diz que tenta há mais de um mês informações sobre o estoque de sedativos do município.

— Fico muito preocupado com esse enorme atraso no envio de uma resposta tão importante para nos ajudar a reforçar a cobrança aos fornecedores e ao governo federal, buscando evitar mais óbitos. Tivemos informação esta semana de que já há desabastecimento de alguns medicamentos do kit intubação na cidade, inclusive na rede privada. Mesmo no Hospital Oceânico apuramos que há preocupação especialmente com a dificuldade de aquisição de Midazolam. Estamos vivendo uma enorme crise sanitária e um desabastecimento de medicamentos pode representar uma significativa redução na capacidade de internação em UTIs — relaciona.

A Secretaria municipal de Saúde diz que está realizando a aquisição dos medicamentos, de acordo com a disponibilidade no mercado. A secretaria garante que há sedativos disponíveis para entubação e não houve interrupção no procedimento em nenhuma unidade de saúde da cidade.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos